Tamanho do texto

Meses após Trump assumir a presidência, a família se transferiu para a capital do país; eles estavam esperando a conclusão do ano escolar de Barron

Esposa de Donald Trump ficou em Nova York com o filho Barron, esperando que o filho terminasse o ano escolar
Twitter/Reprodução
Esposa de Donald Trump ficou em Nova York com o filho Barron, esperando que o filho terminasse o ano escolar

A primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, e o filho Barron, de 11 anos, mudaram-se nesta segunda-feira (12) para a Casa Branca. Eles estavam morando até agora na Trump Tower, em Nova York, esperando a conclusão do ano escolar de Barron . Melania e o filho chegaram à residência oficial em Washington D.C. acompanhados pelo presidente norte-americano, Donald Trump.

Nos últimos cinco meses – desde o dia em que Donald Trump assumiu a presidência dos EUA – Melania Trump desempenhou suas funções como e quando pode, durante as breves visitas. A primeira-dama esteve longe de ser uma presença regular na Casa Branca. 

No entanto, a diretora de comunicações, Stephanie Grisham, disse à CNN que Melania está agora mais do que pronta para ser uma residente de Washington. "A primeira-dama está muito entusiasmada com este novo capítulo em suas vidas. Ela reconhece isso como a verdadeira honra que é, e aguarda seus próximos anos na Casa Branca."

Mudando a decoração

Em fevereiro, Melania anunciou que selecionou um designer de interiores, Tham Kannalikham, para decorar o lar privativo da família na Casa Branca – que conta com mais de uma dúzia de salas.

"A mudança da família deve ser executada perfeitamente", afirmou o contra-almirante Stephen Rochon, que atuou como diretor da residência executiva da Casa Branca sob os mandatos de George W. Bush e Barack Obama, até 2011.

Leia também: Procurador-geral dos EUA testemunhará sobre interferência russa nas eleições

"A decoração dos quartos é muito importante para ela e o filho. O trabalho deve ser intimamente coordenado com o decorador de interiores da primeira-dama. Com sorte, muitas dessas coisas foram feitas antes que o presidente Trump se mudasse há mais de 100 dias", disse Rochon.

Agora que a família Trump está completa em Washington D.C., eles devem ter tudo o que precisam na ponta dos dedos. Roupas, brinquedos, livros e itens pessoais já estão configurados por seleção da primeira-dama, o refrigerador abastecido com os lanches preferidos deles.

Casa x prisão

"São as pequenas coisas que você sente falta", disse Michelle Obama a Oprah Winfrey em uma cúpula feminina em junho do ano passado. A ex-primeira-dama dos EUA estava falando sobre a vida dentro da Casa Branca.

"Sasha [filha de Obama] abriu sua janela uma vez (na Casa Branca) e houve chamadas. Nunca se abriu novamente", conta Michelle. As mesmas restrições e regras estarão em vigor com os novos moradores.

"Ao longo do tempo, todos os ocupantes [da Casa Branca] inevitavelmente se sentem presos", disse Jonathan Wackrow, analista da lei da CNN e ex-agente do serviço secreto. "Na cidade de Nova York, basicamente, escondem-se à vista, misturando-se ao tecido da cidade, é uma tarefa mais fácil", disse ele.

Leia também: Trump acusa ex-diretor do FBI de ser "vazador" de informação e de mentir

Vivendo na Casa Branca, Melania, assim como o presidente Donald Trump, se tornará um ponto focal na capital norte-americana, com cada movimento observado pela equipe, imprensa e público. "A privacidade torna-se um desejo, mas pode ser difícil", disse Wackrow.

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.