Tamanho do texto

Ítalo-marroquino de 22 anos não era alvo de investigações, mesmo após ser preso na Itália tentando se juntar ao Estado Islâmico na Síria; 12 pessoas presas no domingo foram liberadas e 15 vítimas seguem em estado grave

Da esquerda para a direita: Khuram Shazad Butt, Rachid Redouane e Youssef Zaghba, autores de ataques em Londres
Divulgação/Polícia Metropolitana de Londres
Da esquerda para a direita: Khuram Shazad Butt, Rachid Redouane e Youssef Zaghba, autores de ataques em Londres

O Comando Anti-Terrorismo da Polícia Metropolitana de Londres divulgou nesta terça-feira (6) a identidade do terceiro responsável pelos ataques que deixaram sete mortos e 48 feridos  na capital da Inglaterra no último sábado (3). 

O terrorista foi identificado como o ítalo-marroquino Youssef Zaghba, de 22 anos de idade. As autoridades britânicas informaram, em nota, que ele até então não era alvo de investigações. Os outros responsáveis pelos ataques ocorridos na London Bridge e no mercado de Borough já haviam sido identificados ontem (5)  como o britânico Khuram Butt e o marroquino Rachid Redouane. Os três foram mortos pela polícia de Londres durante troca de tiros após o atentado de sábado.

FIlho de marroquinos e criado na Itália, Zaghba era convertido ao Islã e trabalhava em um restaurante paquistanês na capital da Inglaterra, de acordo com o britânico The Guardian

Embora o Serviço de Segurança inglês não estivesse rastreando Zaghba, ele já havia sido detido anteriormente no aeroporto internacional de Bologna tentando se juntar ao Estado Islâmico na Síria. De acordo com o jornal italiano  La Repubblica , Zaghba foi preso ao tentar viajar para Istambul, na Turquia, de onde seguiria rota para a Síria. As autoridades encontraram em seu celular conteúdo religioso que "confirmavam sua intenção de se juntar ao Estado Islâmico", de acordo com a publicação italiana.

"Os investigadores gostariam de ouvir qualquer um que possa nos dar informações sobre esses três homens e nos ajudar com as apurações. Precisamos especialmente saber mais sobre os lugares que eles frequentavam e seus passos nos últimos dias e horas antes dos ataques", afirmou o Comando Anti-Terrorismo da Polícia Metropolitana londrina.

A corporação também informou que um homem de 27 anos suspeito de envolvimento nos ataques foi preso nesta terça-feira. Não foram divulgadas maiores informações sobre ele.

Ainda no domingo, 12 pessoas foram presas em Barking , no leste de Londres, em endereço ligado a um dos três responsáveis pelo atentado. Todos já foram libertados sem nenhuma acusação.

Leia também: "Fomos tolerantes com o terrorismo. Já chega", diz premiê após ataque em Londres

Situação das pessoas feridas

O Serviço Nacional de Saúde da Inglaterra informou nesta terça-feira que o número de pessoas feridas no atentado que se encontram em estado crítico diminuiu. Dentre as 48 vítimas que precisaram de atendimento médico, 15 continuam em estado grave. O boletim anterior, divulgado ontem, dava conta de 21 pessoas em estado grave.

O ataque terrorista de Londres já é o terceiro ocorrido na Inglaterra em três meses (os outros se deram também em Londres, na ponte de Westminster, em março; e em Manchester, durante show da cantora Ariana Grande, há duas semanas).

Por volta das 22h do último sábado (horário local), uma van branca avançou em alta velocidade contra pedestres que estavam cruzando a London Bridge. Alguns quarteirões à frente, o trio Youssef Zaghba, Khuram Butt e Rachid Redouane desembarcou do veículo. Armados com facas, eles atacaram pessoas que estavam no mercado de Borough.

Houve troca de tiros com policiais no local e os três acabaram baleados e morreram. De acordo com a polícia de Londres, os terroristas foram mortos oito minutos após as autoridades serem acionadas.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.