Tamanho do texto

Tiroteio que deixou ao menos cinco mortos acontece uma semana antes do um ano de atentado terrorista a uma boate LGBT, que deixou 49 mortos

Há pouco menos de um ano, em 12 de junho, um homem abriu fogo dentro de uma boate e matou 49 pessoas em Orlando
Reprodução/Orlando Sentinel
Há pouco menos de um ano, em 12 de junho, um homem abriu fogo dentro de uma boate e matou 49 pessoas em Orlando

Um tiroteio em uma área empresarial de Orlando, na Flórida, deixou "várias vítimas", segundo informou a imprensa local, na manhã desta segunda-feira (5). O lugar onde os tiros foram disparados fica próximo a uma universidade.

Leia também: Polícia confirma 7 mortos e 48 feridos em ataques terroristas em Londres

De acordo com a polícia local, pelo menos cinco pessoas foram mortas, incluindo o atirador, e outras sete ficaram feridas. A situação, porém, está controlada. Além disso, a ameaça de terrorismo neste episódio em Orlando foi descartada pelas autoridades locais, que enviaram o FBI para lá.

Segundo o gabinete do xerife do Condado de Orange, o tiroteio causou a interrupção do trânsito na rodovia North Forsyth, que está tomada por policiais.

No Twitter oficial do Condado, a única mensagem publicada era avisando sobre o tiroteio, mas sem muitos detalhes. 

"OCSO está trabalhando em uma cena de tiroteio já estabilizada. Múltiplas vítimas. Situação está controlada. Assim que possível, o xerife dará mais informações", publicaram na rede social.

Leia também: Estado Islâmico assume autoria de atentado em Londres, na Inglaterra

Segundo a publicação online  Orlando Sentinel , a prefeita do Condado de Orange também está no local e acompanha de perto as investigações. 

Sem tempo de cicatrizar

A cidade se prepara para homenagear, na próxima segunda-feira (12), as 49 pessoas que morreram no dia 12 de junho do ano passado, na boate voltada ao público LGBT Pulse.

Na ocasião, as vítimas foram assassinadas por Omar Mateen, um segurança de origem afegã que disse ser seguidor do grupo extremista Estado Islâmico, naquele que foi o maior massacre com arma de fogo na história recente dos Estados Unidos.

No episódio, o atirador também foi morto no local do crime pelos policiais. Mesmo com a hipótese de atentado terrorista sendo descartada, Orlando acaba sendo chocada por mais um triste ataque, que mancha o histórico da cidade, ainda tão pouco cicatrizada.

Leia também: Ataque terrorista após show de Ariana Grande deixa 22 mortos em Manchester

* Com informações da Agência Ansa. e da Agência Brasil. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.