undefined
Reuters
Vista geral do escritório do Taleban em Doha, Catar

Pelo menos seis países árabes romperam, nesta segunda-feira (5), suas relações diplomáticas e consulares com o Catar. Isso porque a nação é acusada de apoiar o terrorismo. 

Leia também: Estado Islâmico assume autoria de atentado em Londres, na Inglaterra

"O governo do Reino (saudita) decidiu romper relações diplomáticas e consulares com o Estado do Catar e fechar todos os portos terrestres, marítimos e aéreos" para meios de transporte de nacionalidade catariana, afirmaram as autoridades à agência oficial saudita, SPA .

O Cairo, capital do Egito, acusa o país de "apoiar as operações terroristas no Sinai e de intervir nos assuntos internos do Egito e dos países da região, de modo a ameaçar a segurança nacional árabe e favorecer as diferenças dentro das sociedades árabes".

Segundo a agência oficial de notícias WAM, os Emirados Árabes reiteraram o seu compromisso e apoio aos países do Golfo e acusaram a nação de "minar a segurança e a estabilidade da região, bem como de descumprir os compromissos e acordos internacionais".

Após o anúncio do rompimento das relações diplomáticas, a Qatar Airways suspendeu todos os voos para a Arábia Saudita, segundo a France Presse .

Leia também: Polícia confirma 7 mortos e 48 feridos em ataques terroristas em Londres

De acordo com a agência oficial barenita BNA , da mesma forma que os Emirados Árabes, o Bahrein justificou o rompimento das relações com a suspeita de que o país "financia o terrorismo", que está assoc iado com o Irã. 

Reações

Em resposta à decisão dos países árabes, o ministro do exterior catariano afirmou que o rompimento das relações é 'injustificada'. "São baseadas em reivindicações alegações que não têm base de fato", disse o ministro à Reuters.

Fora do país, as reações também não foram das melhores. Um alto funcionário iraniano, ainda segundo a Reuters,  disse que a decisão dos país árabes em cortar relações com a nação não ajudaria a acabar com a crise no Oriente Médio. 

Já o secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, disse em Sidney, na Austrália, onde está em visita oficial, que a decisão dos países árabes sobre o Catar pode ter um efeito significativo para a luta contra o terrorismo.

Leia também: Ataque terrorista após show de Ariana Grande deixa 22 mortos em Manchester

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários