Tamanho do texto

Valor total do orçamento atinge US$ 4,1 trilhões para o ano de 2018; texto prevê uma estimativa que poderá ser mantida pelos próximos 10 anos

Orçamento do governo de Donald Trump conta com investimento pesado em despesas militares e cortes em saúde
Reprodução/Twitter
Orçamento do governo de Donald Trump conta com investimento pesado em despesas militares e cortes em saúde

O orçamento dos Estados Unidos para 2018, que será apresentado pelo governo de Donald Trump ao Congresso, nesta terça-feira (23), prevê cortes drásticos em programas de ajuda aos mais pobres e um investimento muito maior que o deste ano em despesas militares. 

Leia também: Veja tudo sobre Donal Trump no iG

Com estimativa de US$ 4,1 trilhões para o ano de 2018, o planejamento de Donald Trump inclui um aumento de 10% nos gastos militares – que atingiriam US$ 2,6 bilhões – e o valor inicial para construir um muro na fronteira com o México – que chega a US$ 1,6 bilhão.

Em contraponto, o texto prevê cortes nos valores repassados para programas de saúde e educação para os mais pobres, destacando uma forte redução fiscal e com estimativa de levar o crescimento da economia em 3% – mesmo que os dados do mercado mostrem uma estimativa bem menor.

Batizado de "Um novo fundamento para a grandiosidade norte-americana", o texto prevê um orçamento que poderá ser mantido pelos próximos 10 anos.

Cortes

De acordo com o documento, Trump pediu cortes de mais de US$ 800 milhões para o Medicaid, um programa social que ajuda a custear despesas de saúde para as pessoas de baixa e baixíssima renda.

Leia também: Em Israel, Trump defende "rara oportunidade" para paz na região

Além disso, reduziu mais de US$ 192 milhões em programas assistenciais para nutrição e outros US$ 272 milhões para todos os programas de Estado voltado aos mais necessitados.

O orçamento prevê ainda o corte de US$ 72 milhões no plano de ajuda às pessoas portadoras de deficiência, que ajudam cerca de cinco milhões de norte-americanos. Além da eliminação de programas de empréstimo que ajudam os estudantes a custear a educação nas universidades e a proibição para que imigrantes usem créditos de retorno de impostos para seus filhos nascidos nos Estados Unidos.

Novidade

Mesmo assim, o texto prevê a inclusão de um novo gasto, de US$ 19 milhões, para um novo programa idealizado por sua filha, Ivanka Trump, que garante seis semanas de auxílio-maternidade obrigatório para os pais. Nos Estados Unidos , não há legislação para mães e pais que tem filhos.

Leia também: Coreia do Norte faz novo teste com míssil de médio alcance neste domingo

No entanto, apesar de ter maioria republicana, o debate do Orçamento no Congresso dos EUA promete ser intenso, já que muitos membros do partido de Donald Trump não apoiam um corte tão drástico em programas sociais e são avessos à ideia da construção do muro na fronteira com o México – que é estimado em mais de US$ 20 bilhões.

* Com informações da Agência Ansa.

    Leia tudo sobre: donald trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.