undefined
Reprodução/Business Insider
Manifestantes participaram da marcha estudantil cujo mote era o 'antifascismo' e o 'anti-Macron', após eleições na França

Logo após o anúncio do resultado do primeito turno das eleições na França – que terminaram conforme as expectativas dos institutos de pesquisa, com o liberal Emmanuel Macron e a ultranacionalista Marine Le Pen na frente  –, incidentes deixaram ao menos nove pessoas feridas e outras 29 presas em Paris, na noite deste domingo (23). 

Os feridos são seis policiais e três manifestantes que participaram da marcha estudantil cujo mote era o "antifascismo" e o "anti-Macron", ou seja, contra os dois vitoriosos no primeiro turno das eleições na França . O protesto terminou em confusão perto da Praça da Bastilha.

As eleições presidenciais francesas ocorreram neste domingo (23), com um forte clima de tensão devido aos atentados terroristas que o país sofreu nos últimos anos e com o recente ataque da última quinta-feira, um tiroteio na capital. As autoridades tinham emitido um alerta máximo de risco de atentados durante as eleições, o que colocou em dúvida a participação dos eleitores e o nível de abstenção.

Resultado das eleições

Com quase todas as urnas apuradas , o primeiro turno das eleições terminou com o liberal Emmanuel Macron, de 39 anos, e a ultranacionalista Marine Le Pen, de 48 anos, na liderança.

Ele, do partido "Em Marcha!" obteve cerca de 24% dos votos, contra os 21% da líder do extrema-direita Frente Nacional (FN).

Macron e Le Pen disputarão o segundo turno das eleições em 7 de maio.

O resultado marca uma derrota do establishment político, que pela primeira vez na história da Quinta República da França , fundada em 1958, não terá um de seus dois principais partidos no segundo turno.

Desde o fim de fevereiro, quando o conservador François Fillon (Os Republicanos) passou a cair nas pesquisas, praticamente todos os levantamentos apontavam uma disputa entre Macron e Le Pen, apesar do crescimento do esquerdista Jean-Luc Mélenchon na reta final.

Leia também: Nuas, ativistas tentam invadir colégio eleitoral contra candidata Marine Le Pen

"Gostaria de dizer que, nesta noite, nós mudamos a cara da política francesa. Levarei adiante a exigência de otimismo e esperança que queremos para nosso país e para a Europa", declarou Macron, um dos candidatos ao segundo turno das eleições na França.

* Com informações da Agência Ansa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários