Milhares de britânicos protestam contra o
Andy Rain/Agência Lusa/EPA/Direitos Reservados
Milhares de britânicos protestam contra o "Brexit" neste sábado (25)


Segundo o grupo Unidos pela Europa,  milhares de britânicos foram às ruas de Londres na manhã deste sábado (25) protestar contra o “Brexit”. Os manifestantes pediram ainda a convocação de um novo referendo antes que o governo britânico oficialize a saída do Reino Unido, conforme informações da EFE.

Leia também: Em meio a incertezas provocadas pelo Brexit, União Europeia celebra 60 anos

A estimativa é que mais de 100 mil britânicos tenham saído às ruas contra o “Brexit”. Grupos saíram de diversos pontos da cidade para se encontrarem em frente ao Palácio de Westminster, sede do Parlamento, para dizer "não" à saída do bloco europeu. O rígido esquema de segurança e o medo após o recente atentado ocorrido na a Ponte de Westminster e na porta do Parlamento na última semana impediram milhares de jovens e família de protestaram pela saída do bloco europeu, ou seja, da União Europeia.

Empunhando cartazes e bandeiras da União Europeia (UE), a manifestação tinha clima de festa e contou com a participação de políticos pró-Europa, sendo um dos participantes o liberal-democrata, Tim Farrom, que é favorável a realização de um novo referendo.

Com cartazes e bandeiras da UE, os manifestantes fizeram uma passeata em ambiente festivo, que contou também com a presença de políticos pró-Europa, entre eles o líder liberal-democrata, Tim Farron, que exige um segundo referendo sobre o acordo final que o governo britânico firmar com a União Europeia.

Você viu?

Leia também: Vídeo mostra momento tenso em que May deixou o Parlamento após atentado; assista

Políticos apoiam

Em discurso, Farron afirmou que o "Brexit" representa um "ultraje indescritível", mas que a saída do Reino Unido "não nos vencerá, silenciará ou dividirá". Ele aproveitou para questionar quem é que deveria dar a decisão final sobre o assunto.  "A escolha é: quem deve decidir o acordo definitivo? Os políticos ou o povo?".

O grupo Unidos pela Europa afirmou, em comunicado, que as pessoas que votaram a favor da permanência pelo bloco estão juntas no objetivo de manifestar em frente ao "coração da democracia", o Parlamento. Ao chegarem ao Palácio de Westminster, os manifestantes fizeram um minuto de silêncio pelas quatro pessoas mortas no atentado.

Os manifestantes queriam expressar apoio ao projeto europeu no dia em que se celebrou o 60º aniversário do Tratado de Roma, embrião da atual União Europeia, e antes da ativação do "Brexit".

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Apoiador do Brexit, Trump manda mensagem pelos 60 anos da União Europeia

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários