undefined
Reprodução/The Sun

Paul Mepham, 62, admitiu ser culpado de abuso sexual e foi condenado a sentença de três anos

Uma mulher de 99 anos foi vítima de abuso sexual depois de um homem invadir sua casa, que estava com a porta destrancada. A senhora estava na cama quando Paul Mepham, de 62 anos, entrou em seu lar na cidade de Hampshire, na Inglaterra, e a atacou.

Leia também: Mulher é acusada de estupro após manter relações sexuais com três adolescentes

Após invadir a residência, Mepham perguntou se poderia acariciar a senhora até que ela caísse no sono. Ela pediu que ele parasse, mas foi ignorada. O agressor a beijou, agarrou seus seios e enfiou a mão entre suas pernas durante o  abuso , que continuou por 30 minutos.

De acordo com o "Daily Mail", Paul Mepham admitiu ser culpado de assédio sexual e foi condenado a cumprir pena de três anos. Entretanto, o homem cumprirá apenas um ano e meio de sua sentença dentro da cadeia.

Leia também: Vendida pelos pais, menina teve de se casar com idoso que a estuprou por 2 meses

Você viu?

A juíza responsável pelo caso, Claudia Ackner, acredita que o ataque deve ter durado “uma eternidade” para a senhora. “O assédio deve ter sido assustador para ela, e não me surpreende que em certo ponto tenha tido a certeza de que seria estuprada”, afirmou a juíza Ackner durante o julgamento.

A família da vítima teme que o agressor tenha atacado outras mulheres que possam ter sentido medo ou vergonha de procurar a polícia. A senhora agora está com receio de voltar para sua casa e disse que não consegue mais dormir porque, "quando fecha os olhos, tudo que consegue ver é Mepham andando em sua direção".

Leia também: "Culpa do Diabo": homem mata namorada que não queria transar e estupra cadáver

De acordo com o promotor encarregado, Matthew Lawson, Mepham deixou duas latas de cerveja para trás, sugerindo que estava alcoolizado. “Quando a senhora ouviu o barulho da porta fechando deve ter pensado ‘graças a Deus, foi embora’”. Até o advogado de defesa do acusado considera o caso “inexplicável”.

Após o encerramento da investigação, a detetive responsável comentou o ataque. “Esse é um caso perturbador, porém raro, que envolveu abuso sexual de uma mulher idosa e vulnerável. Eu espero que Mepham seja preso para que a vítima e sua família possam colocar um ponto final nessa história”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários