Tamanho do texto

Com histórico exemplar no Exército, ex-soldado foi flagrado usando rede social para trocar mensagens indecentes e marcar "encontros" com crianças

Christopher Thompson se declarou culpado de todas as 12 acusações de recebeu e cumprirá pena de 27 anos e oito meses
Reprodução/The Sun
Christopher Thompson se declarou culpado de todas as 12 acusações de recebeu e cumprirá pena de 27 anos e oito meses

Um soldado britânico foi sentenciado a mais de 27 anos na prisão por pagar 50 libras (pouco menos de R$ 200 reais) para assistir ao seu colega estuprar um garoto de três anos. O amigo do soldado Christopher Thompson, Aaron Hughes, foi condenado à prisão perpétua.

LEIA MAIS: "Viciado em masturbação", português é deportado por ato em público na Inglaterra

Thompson havia entrado em contato com crianças para fins de pedofilia através de uma rede social chamada "Tagged". Um dos funcionários da mídia social, que tem sede em São Francisco, viu a troca de mensagens indecentes e notificou a polícia dos Estados Unidos.

As mensagens foram rastreadas até a região metropolitana da Grande Manchester, na Inglaterra, e o caso passou a ser responsabilidade da polícia local, que identificou Christopher Thompson como suspeito.

Para evitar ser pego pela polícia, o pedófilo tentou se jogar na frente de um trem, mas seu pai o tirou dos trilhos. “Eu não deveria ter feito isso. Eu sinto muito. Eu prefiro me matar”, disse Thompson, dizendo-se arrependido pelo crime de pedofilia. 

LEIA MAIS: Britânico aproveita de sua aparência infantil para marcar encontros com menores

Segundo a mídia local, ele havia pagado o valor a Hughes para que filmasse o estupro de um menino de três anos, que estava sob o efeito de drogas, enquanto ficava sob seu cuidado. “Essa ofensa foi cometida por solicitação sua, para o seu prazer”, apontou o juiz durante o julgamento.

O julgamento

O ex-soldado admitiu ser culpado por 12 acusações: atividade sexual com menor de idade, atividade sexual na presença de uma criança, incitar uma criança à atividade sexual, fazer uma criança assistir ao ato sexual, tentativa de sexo com uma criança e produção e distribuição de fotografias indecentes de crianças.

Em defesa, o advogado do criminoso alegou que "seu cliente cometeu os crimes por causa de questões enraizadas desde sua infância". Ele afirmou ainda que, enquanto servia a seu país, o ex-soldado manteve um histórico exemplar no Exército.

LEIA MAIS: Desconfiado de traição, homem descobre que esposa armava esquema de pedofilia

Thompson foi condenado a 27 anos e oito meses de prisão, e cinco anos sob supervisão em liberdade assim que for solto, de acordo com o “The Sun”. Além disso, receberá ordem de restrição e ficará registrado na lista de agressores sexuais pelo resto de sua vida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.