Tamanho do texto

Discursos que mais foram analisados por Trump são aqueles de Nixon, em 1969, uma vez que o republicano considera que as circunstâncias vividas hoje sejam bastante semelhantes às conjunturas políticas daquela época

Segundo a imprensa local, os discursos que mais foram analisados por Trump são aqueles de Nixon, em 1969
Reprodução/The Washington Post
Segundo a imprensa local, os discursos que mais foram analisados por Trump são aqueles de Nixon, em 1969

O novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teria estudado e se inspirado nos discursos dos ex-presidentes republicanos Ronald Reagan (40º presidente entre 1981 a 1989) e Richard Nixon (37º presidente, entre 1969 a 1974), e do democrata John F. Kennedy (35º presidente entre 1961 a 1963) para a cerimônia de posse que acontece nesta sexta-feira (20) em Washington D.C. 

LEIA MAIS: "Tempo de conversa fiada acabou", diz Donald Trump, o novo presidente dos EUA

Segundo a imprensa local, os discursos que mais foram analisados por Trump são aqueles de Nixon, em 1969, uma vez que o republicano considera que as circunstâncias vividas hoje sejam bastante semelhantes às conjunturas políticas daquela época.

Vale ressaltar que Nixon venceu as eleições presidenciais com um baixo percentual de votos (43% contra os 46% conquistados por Donald Trump).  Quando Richard Nixon assumiu, os Estados Unidos viviam tensões raciais e sofria dos efeitos da Guerra do Vietnã (1955 a 1963).

Ao tomar posse, Nixon pediu união entre os norte-americanos, algo que foi bastante citado pelo agora presidente do país. “Nós compartilhamos um lar e um destino glorioso. (...) A Bíblia nos diz como é bom e agradável quando o povo de Deus vive junto, sendo um só. Devemos buscar a solidariedade. Quando estamos juntos, nunca seremos separados”, disse Trump em seu discurso marcado pelo populismo e nacionalismo.

Richard Nixon, do mesmo partido de Trump, foi o 37º presidente dos EUA e o único a renunciar ao cargo na história do país, motivado pelo escândalo de Watergate, pouco antes do Congresso votar seu impeachment.

LEIA MAIS: Obama e Trump se encontram na Casa Branca e chegam juntos à cerimônia de posse

Veja outros trechos do discurso do novo presidente americano:

“A cerimonia de hoje tem um significado muito especial. Não é uma transferência de um partido para o outro, nós estamos transferindo o poder para vocês, nosso povo. A capital de nossa Nação recebeu os louros enquanto o povo não compartilhava de sua riqueza. Os políticos enriqueceram, mas os cidadãos de nosso país. A vitória e triunfos deles, não foram de vocês", anunciou. 

“É importante lembrar que todos sangramos o mesmo sangue vermelho, não importa se mulatos, negros ou brancos. Todos saudamos a mesma bandeira americana. Nossas crianças sonham olhando pelo mesmo céu estrelado", disse.

LEIA MAIS: Trump começa atos de posse com cerimônia de homenagem ao soldado desconhecido

“O dia 20 de janeiro de 2017 será lembrado como a data em que o povo tomou controle de seu país. Os homens e mulheres deste país não serão mais esquecidos. Vocês são parte de um evento histórico cuja similaridade nunca foi vivida no mundo antes. Uma nação existe para servir seus cidadãos", afirmou o novo presidente, Donald Trump.

*Com informações da Ansa

    Leia tudo sobre: Donald Trump