Tamanho do texto

Ataque ocorreu na cidade de Gaziantep, no sul do país, próximo à fronteira com a Síria; país foi alvo de diversos atentados terroristas nos últimos meses

Segundo a agência Dogan, um agente ficou ferido, e o atirador foi morto ao tentar invadir o local
Reprodução/Twitter
Segundo a agência Dogan, um agente ficou ferido, e o atirador foi morto ao tentar invadir o local

Tiros de arma de fogo foram disparados nesta terça-feira (10) em frente a uma delegacia de polícia em Gaziantep, no sul da Turquia, perto da fronteira com a Síria. Segundo a agência Dogan , um agente ficou ferido e o atirador, que supostamente trabalhava como um homem-bomba, foi morto ao tentar invadir o local com explosivos. 

Nos últimos meses, a Turquia foi alvo de diversos atentados terroristas, atribuídos principalmente ao grupo jihadista Estado Islâmico e a rebeldes curdos.

+ Leia tudo sobre o Estado Islâmico no iG

Gaziantep, a poucos quilômetros da fronteira síria, é uma das cidades mais expostas a ataques. Em agosto, um suposto kamikaze do Estado Islâmico  explodiu o próprio corpo durante um casamento curdo no município e deixou quase 60 mortos.

No primeiro dia de 2017, um atentado a tiros contra uma casa noturna em Istambul fez 39 vítimas. 

Ao menos 600 pessoas celebravam a virada do ano nas primeiras horas de domingo na Reina quando o homem abriu fogo. O terrorista matou primeiro um segurança e um agente de viagens ainda do lado de fora e, em seguida, entrou na boate. Segundo a mídia local, ele disparou 180 balas ao longo de sete minutos antes de fugir, deixando sua arma para trás.

O terrorista foi identificado como Abdulkadir Masharipov,  um cidadão uzbeque que teria ligação com o Estado Islâmico. 

Estado de emergência

Para acelerar o processo de busca do atirador da boate em Istambul, o parlamento turco votou a favor da prorrogação do estado de emergência por mais três meses na Turquia. A medida permite que o governo limite as liberdades e os direitos individuais e restrinja informações sobre ataques e atentados .

O estado de emergência havia sido instituído em julho do ano passado após uma tentativa de golpe de estado ter falhado e levou à prisão mais de 40 mil pessoas supostamente envolvidas no golpe.

Tal medida já levou à detenção de pelo menos 37 mil pessoas e causou preocupação na União Europeia. Prorrogado pela segunda vez, o estado de emergência na Turquia expiraria no dia 19 deste mês.

+ 'Havia muitos corpos sobre mim': Testemunhas relatam noite de horror em Istambul

A Turquia combate o grupo jihadista na Síria, mas também usa as operações para bombardear milícias curdas.

* Com informações da Agência Ansa.

    Leia tudo sobre: estado islâmico