Tamanho do texto

Tiroteio deixou cinco mortos e oito feridos; outras 40 pessoas precisaram receber atendimento em razão de ferimentos decorrentes da correria

Agência Brasil

Tiros causaram pânico e correria no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale-Hollywood
CBSN/ Reprodução 06.01.2016
Tiros causaram pânico e correria no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale-Hollywood

O autor dos disparos que mataram cinco pessoas e feriram oito no Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale-Hollywood, na Flórida, Estados Unidos, foi acusado de assassinato pela polícia americana neste sábado (7). O atirador, Esteban Santiago, é veterano do Exército e está preso.

+ Por que a inteligência dos EUA acha que a Rússia interferiu na eleição de Trump

Na útlima sexta-feira (6), Santiago chegou ao aeroporto de Fort Lauderdale em um voo que partiu do Alaska, com uma arma na bagagem. No desembarque, no terminal 2, foi ao banheiro e retirou a arma da mala. Ele voltou ao local da retirada da bagagem e começou a atirar em todas as direções, só parando depois que a arma ficou descarregada.

+ Após declaração sobre chacina, secretário do governo Temer pede demissão

O tiroteio provocou pânico e correria no aeroporto de Fort Lauderdale, que é um dos maiores dos Estados Unidose um dos principais destinos da companhia aérea brasileira Azul. O local foi fechado e todos os voos foram transferidos para o aeroporto de Miami. Apenas neste sábado os voos estão sendo lentamente retomados no aeroporto.

+ Sorteio da Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 4,5 milhões neste sábado

Além das oito pessoas feridas a bala, 40 indivíduos, entre passageiros e empregados de companhias aéreas, foram enviados para hospitais da por conta de ferimentos decorrentes da correria e da confusão no aeroporto.