Tamanho do texto

Mulher de 52 anos e seus dois filhos foram amarrados a árvore com formigas venenosas por suspeita de tentativa de roubo de carros em Caravani, Bolívia

Família amarrada em árvore com formigas venenosas foi resgatada pela polícia local, mas a mãe não resistiu aos ferimentos
Reprodução/Facebook/Radio Municipal Caranavi
Família amarrada em árvore com formigas venenosas foi resgatada pela polícia local, mas a mãe não resistiu aos ferimentos

Uma mulher morreu na noite de Ano Novo depois de receber múltiplas picadas de formiga-de-fogo na cidade de Caravani, Bolívia. O incidente ocorreu depois de ela sofrer linchamento e ser amarrada a uma árvore por vigilantes que a acusaram de tentar roubar carros. O caso foi divulgado nesta quarta-feira (4).

Suspeito de roubo é espancado até a morte por moradores de bairro em São Paulo

A vítima, que tinha 52 anos, foi amarrada junto a seus dois filhos, uma menina e um menino na faixa dos 20 anos. Os três foram resgatados do linchamento pela polícia, mas a mãe faleceu pouco tempo depois de chegar ao hospital. Os dois jovens se recuperam dos ferimentos.

Além de serem amarrados, também foram espancados pela multidão de moradores da cidade e sofreram queimadoras com catalizadores.  Na árvore em que foram presos, havia uma colônia de formigas-de-fogo, conhecidas pela ficada dolorosa.

A morte da mulher foi ocasionada por problemas respiratórios decorrentes de inchaço das vias aéreas. De acordo com Roxana Bustillos, advogada da família, “é provável que as formigas tenham picado a traqueia da vítima, o que causou uma inflamação e resultou na inabilidade de respirar.”

+  "Quem lincha sabe que tem respaldo social no Brasil", diz pesquisadora

Um morador local descreveu a família como criminosos que insistiam em mexer com pessoas pobres que fizeram grandes sacrifícios para comprar um carro. De qualquer forma, a polícia já declarou que o trio estava na região para cobrar dívidas, sem qualquer intenção de cometer delitos.

Vídeo viral de linchamento de garoto de 13 anos gera revolta em Bangladesh

“Inicialmente, a investigação foi aberta ao redor da tentativa de roubo de carros, mas agora foi alterada para uma investigação de assassinato e agressão grave”, disse o chefe da polícia local Gunter Agudo ao jornal britânico “Daily Mail”. Até o momento, apenas uma pessoa foi detida por incitar o ato de violência, mas já foi confirmado que houve participação de mais locais.

‘Bandido bom é bandido morto’

O caso de linchamento lembra uma situação que ocorreu no Maranhão em julho de 2015, quando um homem foi amarrado a um poste de luz e espancado até a morte por moradores do bairro São Cristóvão, São Luís, depois de assaltar uma loja. O homem de 29 anos morreu de hemorragia após ser agredido com socos, chutes, pedradas e garrafadas.