Tamanho do texto

Segundo o instituto que analisa os terremotos na região, pelo menos 12 réplicas foram registradas; abalo sísmico causou danos a prédios e casas

Terremoto desta segunda-feira ocorreu em uma área perto da que foi duramente castigada no dia 24 de agosto de 2016
Reprodução/ Twitter
Terremoto desta segunda-feira ocorreu em uma área perto da que foi duramente castigada no dia 24 de agosto de 2016

A província de Peruglia, da região de Úmbria, na Itália, foi atingida por um terremoto de 4,1 graus de magnitude na escala Richter, durante a madrugada desta segunda-feira (2). As informações foram confirmadas pelo Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV) da Itália.

+ Freiras "fogem" de terremoto e violam clausura em monastério da Itália

De acordo com o instituto, o terremoto gerou pelo menos 12 réplicas até as 11h no horário local (8h no horário de Brasília), cuja magnitude máxima foi de 2,5 graus. 

As cidades mais próximas ao epicentro são Campello Sul Clitunno, Castel Ritaldi, Spoleto e Trevi. O INGV informou ainda que a área atingida "é caracterizada por uma periculosidade sísmica elevada".

Ainda de acordo com os cientistas do instituto, o abalo sísmico desta segunda-feira ocorreu em uma área perto da que foi duramente castigada no dia 24 de agosto de 2016, onde ficam as províncias de Rieti, Áquila e Macerata, em um terremoto que deixou quase 300 mortos na área central do território.

+ Após onda de terremotos, Itália sofre com tempestade que já causou uma morte

Apesar da intensidade moderada do tremor, alguns danos a prédios e residências foram registrados em Spoleto, como a queda parcial de um teto de uma casa e a queda de diversas chaminés.

Onda de tremores em 2016

No segundo semestre de 2016, a Itália enfrentou uma série de terremotos, que também deixou partes do país devastadas e levou vidas. No dia 15 de novembro, foi registrada a morte de mais uma sobrevivente do terremoto que matou mais de duas centenas de pessoas no dia 24 de agosto.

Após 82 dias de internação, Franca Marchesi, de 74 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu em um hospital da cidade italiana de Amatrice. Com isso, subiu para 299 o número de vítimas da tragédia, que atingiu a região central da Itália. 

O anúncio da morte foi feito pelo prefeito de Amatrice, Sergio Pirozzi.

"É com grande dor que soubemos que mais uma vida foi tirada pela tragédia. Ficar aqui, reconstruir e olhar adiante é a única maneira de fazer justiça às vítimas e para não deixar que quem sobreviveu perca a esperança".

+ Terremoto de 6,5 graus atinge Itália e deixa dezenas de feridos

O terremoto de 30 de outubro deixou milhares de pessoas sem lar e, por enquanto, na região de Úmbria são 4.213 as pessoas assistidas e que foram realojadas em hotéis ou em tendas instaladas em acampamentos organizados pela Defesa Civil da Itália.

* Com informações da Agência Brasil.