Cantareira continua em estado de alerta
Reprodução/Governo Federal
Cantareira continua em estado de alerta

Neste sábado (9), o nível do Sistema Cantareira atingiu 29% de sua capacidade, o menor volume já registrado nos últimos cinco anos, segundo boletim da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). 

O manancial, que abastece 7,2 milhões de habitantes na Grande São Paulo, já havia atingido a marca abaixo dos 30% no último dia 2.

De acordo com a escala utilizada pela Sabesp, o estado é considerado de atenção quando o nível fica entre 40% e 60%, de alerta quando está entre 30% e 40% e de restrição entre 20% e 30%.

Apesar de o nível da Cantareira estar na fase de restrição, o manancial ainda está em estado de alerta — no qual opera desde o dia 6 de setembro. Conforme as regras da Agência Nacional de Águas (ANA), só será considerada a fase de restrição se o mês acabar abaixo de 30% da capacidade total.

Leia Também

A previsão do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) é que a marca só fosse alcançada no fim do ano, mas o período seco foi maior que o esperado.

Os outros mananciais que abastecem a região metropolitana de São Paulo também apresentam volume abaixo do registrado em 2013, quando houve uma crise hídrica.

Veja, abaixo, o nível dos reservatórios que abastecem a região, de acordo com a Sabesp:

  • Alto Tietê: 39,2% (-0,9% em relação à semana passada)
  • Guarapiranga: 45,3% (+0,4%)
  • Cotia: 48,2% (-1,2%)
  • Rio Grande: 76,6% (+1,2%)
  • Rio Claro: 36,4% (+-0%)
  • São Lourenço: 52,7% (+1,6%)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários