Tamanho do texto

Médicos desistem de participar do programa alegando dificuldades para conciliar horários exigidos com outras responsabilidades profissionais

Ministério da Saúde disponibilizará as vagas dos médicos que desistiram do programa Mais Médicos.
Arquivo/Agência Brasil
Ministério da Saúde disponibilizará as vagas dos médicos que desistiram do programa Mais Médicos.

O Ministério da Saúde disponibilizará a partir desta quarta-feira (5), às 18h, as vagas dos médicos que desistiram de ingressar no programa Mais Médicos. Cerca de 200 profissionais já comunicaram aos municípios que não assumirão os postos que selecionaram no edital de convocação, que segue aberto até sexta-feira (7), para aqueles que possuem registro no Brasil.

Leia também: 19,7% dos aprovados no Mais Médicos já chegaram aos municípios, diz ministério

O principal motivo alegado pelos desistentes é a incompatibilidade de horário com outras atividades profissionais. O programa  Mais Médicos  exige uma dedicação de 40 horas semanais, em uma equipe de Saúde da Família. Outra parcela de profissionais informou que entrou em residência médica, recebeu nova proposta de trabalho ou teve problemas pessoais.

Os médicos que decidirem não comparecer às atividades devem informar ao município alocado, que comunicará a desistência ao  Ministério da Saúde . A pasta tem feito contato com os profissionais alocados por meio do endereço eletrônico informado na inscrição, além de ligações telefônicas. Mais de 3.000 ligações foram feitas no início desta semana.

Leia também: Quase 35% dos profissionais inscritos no Mais Médicos deixarão postos do SUS

Até às 18h desta terça-feira (4), dos 34.653 inscritos, 23.951 foram concluídas e 8.405 vagas estavam preenchidas, sendo que 3.276 já se apresentaram ou iniciaram as atividades. Em nota, o Ministério informa que está fazendo todas as medidas necessárias para garantir a assistência aos brasileiros que antes eram atendidos por médicos da cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Leia também: Só 1 a cada 24 cidades que perderam cubanos já receberam novos profissionais

As vagas foram necessárias após Cuba retirar os seus profissionais do programa. O país caribenho não concordou com as políticas prometidas por Jair Bolsonaro e ordenou que os  cubanos  deixassem o Brasil no mês passado. Com isso, muitos postos de saúde ficaram sem atendimento.

O edital do programa  Mais Médicos  é uma seleção para a ocupação de vagas deixadas pelos cubanos nos municípios. Assim, como todo processo seletivo, os participantes possuem autonomia em assumir ou não a vaga selecionada. Os profissionais têm até o dia 14 para apresentação nos municípios. Em caso de necessidade, o Ministério da Saúde irá realizar novas chamadas até que complete o quadro de vagas do programa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.