Tamanho do texto

Anvisa publica três alterações na bula do imunizante; pessoas que já tiveram algum subtipo da doença apresentam melhor resposta a vacina, diz estudo

A vacina da dengue é eficaz na prevenção de um novo quadro para pessoas que já tiveram alguma forma da doença
shutterstock
A vacina da dengue é eficaz na prevenção de um novo quadro para pessoas que já tiveram alguma forma da doença

Depois de cinco anos de monitoramento, a Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que a bula da vacina da dengue, chamada Dengvaxia, recebe alterações.

Anteriormente, já havia sido feita uma atualização , quando o estudo feito pelo laboratório Sanofi Aventis Farmacêutica mostrou que a vacina da dengue aumenta o risco de hospitalização ou de dengue grave das pessoas que nunca tiveram contato com o vírus, quando infectados pela primeira vez.

Por outro lado, sua eficiência é maior quando aplicada em pessoas que já apresentaram algum subtipo da doença.

Sendo assim, foram feitas três alterações na bula da vacina Dengvaxia. A primeira, no sentido de restringir o uso para “indivíduos soropositivos”, referindo-se àqueles que já tiveram dengue e moram em áreas endêmicas.

A segunda alteração inclui, no texto, uma definição mais clara para o que é considerado “área endêmica”: aquelas onde pelo menos 70% das pessoas ou ou mais já tiveram contato com o vírus.

Por fim, inclui a contraindicação de uso da vacina para indivíduos que nunca tiveram dengue (soronegativos).

Para a aprovação destas alterações, a Anvisa considerou que a vacina é comprovadamente eficaz na prevenção de um novo episódio de dengue para pessoas que já tiveram alguma forma da doença.

Outro fator decisivo é o fato da Dengvaxia ser a "única vacina para dengue aprovada no Brasil, que sazonalmente sofre com epidemias da doença”, informou a Anvisa por meio de nota, ao afirmar que essas alterações estão de acordo com recomendações feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Leia também: Mais de mil municípios correm risco de ter surto de dengue, zika e chikungunya

Dúvidas sobre a vacina da dengue

Para receber a vacina da dengue, é importante que haja a aprovação médica prévia
shutterstock
Para receber a vacina da dengue, é importante que haja a aprovação médica prévia


  • Qual a indicação para quem já tomou a vacina?

A agência relata que não há dados sobre o risco de doença grave e hospitalização, de acordo com o número de doses recebidas.

As pessoas já vacinadas com uma ou duas doses devem procurar um profissional de saúde para avaliar o benefício de completar ou não o esquema de vacinação , considerando as características da doença na região onde o paciente vive, intensidade de transmissão e idade.

Leia também: Mais de mil municípios correm risco de ter surto de dengue, zika e chikungunya

  • Como vou saber se devo tomar a vacina da dengue?

A vacina da dengue é um medicamento e, por isso, depende de avaliação profissional para sua indicação. O médico deverá avaliar a situação do paciente, o perfil epidemiológico do local em que vive e, se considerar necessário, realizar outros procedimentos para definir a prescrição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.