Tamanho do texto

Dados são referentes a janeiro na comparação com o mesmo período do ano passado; das 408 vítimas fatais registradas, 138 eram motociclistas

Segundo dados do Infosiga, número de mortes em acidentes de trânsito no Estado já registrou queda no ano passado
Diogo Moreira/ A2 FOTOGRAFIA
Segundo dados do Infosiga, número de mortes em acidentes de trânsito no Estado já registrou queda no ano passado

O governo de São Paulo informou nesta quarta-feira (22) que o número de mortes em acidentes de trânsito no Estado registrou uma queda de 7% em janeiro na comparação com o primeiro mês do ano passado. Os dados são do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo).

LEIA MAIS: Idosos são os que mais correm risco de morte no trânsito de São Paulo

Como resultado, foram poupadas 35 vidas no período. Em 2016, a tendência de queda já havia sido confirmada, quando os números registraram 340 mortes a menos do que no ano anterior. O número de acidentes de trânsito com vítimas em janeiro deste ano, por sua vez, caiu 3%, em decorrência do aumento de fiscalização da chamada Lei Seca.

Das 408 mortes registradas em janeiro deste ano, 326 (80%) eram de pessoas do sexo masculino, enquanto 78 óbitos foram de mulheres. Por faixa etária, os jovens de 18 a 24 anos representam a maior parte das vítimas fatais: 61, o equivalente a 15% do total.

O levantamento revela ainda que a motocicleta continua a ser o meio de transporte mais vulnerável do Estado. Dos 408 mortos no Estado, 138 (34%) eram motociclistas, enquanto 123 (30%) eram pedestres. Os ocupantes de automóveis somaram 89 óbitos, o equivalente a 22% do total. Outras 22 mortes foram de ciclistas, o que representa 5% da totalidade.

LEIA MAIS: Se envolveu em um acidente de trânsito? Saiba o que fazer após uma ocorrência

As colisões entre dois ou mais veículos foram os tipos de ocorrência que mais provocaram mortes. Foram 149 óbitos causados nesse tipo de acidente, o equivalente a 36% do total. Os atropelamentos mataram 123 pessoas em São Paulo, o que representa 30%. Já os choques de veículos contra objetos parados e localizados fora da via – como muros ou postes, por exemplo – deixaram 39 mortes no Estado em janeiro.

Mais segurança

A meta do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, criado pelo Governo do Estado, com base em iniciativa da Organização das Nações Unidas, denominada de “Década de Ação pela Segurança Viária, é reduzir pela metade o número de vítimas até 2020.

LEIA MAIS: Vídeos chocantes alertam para acidentes no trânsito de São Paulo

A coordenação do comitê gestor do movimento pela redução nos acidentes de trânsito está a cargo da Secretaria de Governo. Fazem parte de sua composição outras nove secretarias estaduais: Casa Civil, Segurança Pública, Logística e Transportes, Saúde, Direitos da Pessoa com Deficiência, Educação, Transportes Metropolitanos, Planejamento e Gestão e Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. Empresas e organizações da sociedade civil também participam do movimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.