O protesto ocorreu na manhã desta sexta-feira (26) na capital paulista
Elineudo Meira / @Fotografia1975
O protesto ocorreu na manhã desta sexta-feira (26) na capital paulista

Na manhã desta sexta-feira (26), professores da rede pública estadual de São Paulo se reuniram em uma caminhada no centro da capital paulista contra a volta às aulas presenciais  e pela vacinação dos profissionais da educação contra a Covid-19 . A concentração foi convocada pelo Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo (Apeoesp).

De acordo com a presidente do sindicato, a deputada Professora Bebel, o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, continua subnotificando os dados sobre o coronavírus no ambiente escolar. "A Apeoesp recebeu denúncias de mais de 1.070 casos de covid-19 em cerca de 570 escolas estaduais (confira a lista completa aqui). Já são, pelo menos, 17 óbitos. Nós protocolamos representação no Ministério Público e estamos exigindo das diretorias de ensino o fechamento das unidades escolares. São Paulo tem no momento o maior número de pessoas internadas em UTI desde o início da pandemia. Não podemos colocar os nossos professores, alunos e a comunidade escolar em risco. Isso é inaceitável", afirmou.

Os professores pedem para o retorno às aulas presenciais ser feito somente após a vacinação
Elineudo Meira / @Fotografia1975
Os professores pedem para o retorno às aulas presenciais ser feito somente após a vacinação

"Nós vamos lutar incondicionalmente pela vida. Por isso, queremos a testagem em massa nas escolas estaduais e em todos os colégios públicos. Lutamos pela vacinação já, com a inclusão dos profissionais da educação na primeira etapa juntamente com os profissionais da saúde, idosos e indígenas", acrescenta a deputada.

Ainda segundo a Apeoesp, no sábado (27), às 14h, os professores da rede estadual farão uma nova assembleia virtual para decidir os próximos passos da mobilização.

    Leia tudo sobre:

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários