Aulas presenciais serão mantidas em São Paulo a partir de fevereiro
Pixabay/Alexandra Koch
Aulas presenciais serão mantidas em São Paulo a partir de fevereiro


O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, confirmou nesta quinta-feira (17) a possibilidade de exportação da vacina contra Covid-19 produzida no instituto. De acordo com ele, cerca de 40 milhões de doses serão dedicadas aos outros países da América do Sul que manifestarem interesse no imunizante.

A informação foi divulgada após questionamento da repórter do iG, Eduarda Esteves, em entrevista no Palácio dos Bandeirantes. Segundo Covas, a quantidade dedicada aos países latinos independe das doses reservadas ao Brasil, que podem chegar a 100 mil doses caso o Ministério da Saúde confirme aquisição para distribuição em todo o território nacional.

"Até 100 milhões de doses serão destinadas ao Brasil e produzidas até o fim do primerio semestre. Outros 40 milhões de doses serão para os demais países da América Latina", explicou Covas. Segundo ele, países como Argentina, Peru, Bolívia e Uruguai já manifestaram interesse no acordo de compra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários