homem de gravata sentado em sala arrow-options
Reprodução/Twitter/Abraham Weintraub
Abraham Weintraub

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou em uma rede social na manhã deste sábado (18) que as instituições federais que não fecharem durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil “receberão mais recursos”.

A informação foi dada pelo ministro em resposta a uma seguidora no Twitter. Ela questionou sobre o funcionamento das universidades federais e o representante da pasta respondeu: “Autonomia universitária... Porém, as que estão dando aulas receberão mais recursos e serão premiadas”. Weintraub afirmou, ainda, que há “joio e trigo” ao se referir às universidades.

Leia também: Quarentena deixa 8,4 milhões de universitários sem aula

O questionamento sobre as universidades foi feito em resposta a outra fala polêmica de Weintraub sobre o Exame Nacional do Ensino Médio. Após decisão judicial obrigando o ministério a mudar o calendário da prova para se adequar aos anos letivos afetados pela pandemia, Weintraub usou as redes para informar que “O Brasil não pode parar”.

“Mais de 3.200.000 de brasileiros solicitaram isenção na taxa do Enem 2020 (para não pagar para fazer o exame). 70% fez o pedido pelo celular (smartphone). Mais de 2.100.000 dos pedidos já foram analisados e concedidos! VAI TER ENEM!”. A prova tem data marcada para os dias 1 e 8 de novembro.

    Veja Também

      Mostrar mais