Escolas fechadas alunos sem aula coronavírus
Pexels / Pixabay
Aulas foram suspensas por todo o mundo para evitar contagio do novo coronavírus

Um levantamento feito pela Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) – entidade que reúne Espanha, Portugal, Guiné Equatorial e todos os países da América Latina, totalizando 24 nações –  mostrou que nos países que integram a OEI há cerca de 126 milhões de estudantes sem aulas, devido à pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). O número leva em conta desde alunos do ensino infantil até o ensino superior.

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

O levantamento da OEI também mostra os possíveis efeitos colaterais do fechamento de escolas e suspensão de aulas . A principal alerta da entidade é que isso gere o aumento do número de alunos que abandonam os estudos.

A OEI se preocupa que isso ocorra principalmente entre alunos que já apresentam diferença entre sua idade e a idade padrão dos alunos que cursam a série – estudantes que começaram seus estudos mais tarde, precisaram interromper os estudos ou repetiram de ano – já que a pandemia do novo coronavírus pode atrasar a conclusão de seus estudos. Para evitar a desistência desses alunos, a entidade sugere que sejam contratados novos professores que seriam focados nesses estudantes , para lhes dar suporte e atenção.

Leia também: De gripezinha a "não é tudo isso": vezes em que Bolsonaro minimizou coronavírus

Apesar das preocupações a Organização dos Estados Ibero-americanos vê grande oportunidade, neste momento, no modelo de educação a distância – em que as aulas poderiam continuar sem colocar a saúde de estudantes e funcionários em risco.


    Veja Também

      Mostrar mais