Segundo o “Manual de Pintura – Escolas Estaduais Paulistas 2019
Arquivo pessoal
Segundo o “Manual de Pintura – Escolas Estaduais Paulistas 2019", 30% das fachadas precisariam ser pintadas de azul e 10% de amarelo.

O governo do estado de São Paulo orientou que 2,1 mil das cinco mil escolas estaduais de São Paulo tivessem 40% de suas fachadas pintadas de azul e amarelo, as cores do PSDB , partido do governador João Doria. A medida faz parte do “Programa Escola Mais Bonita”. Professores pedem que o Ministério Público investigue a recomendação.

Leia também: Augusto Nunes agride Glenn Greenwald ao vivo durante entrevista

Os professores das escolas públicas estaduais, junto com o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), questionam se o governo não estaria se aproveitando da medida para autopromover o partido de Doria , por recomendar as cores do PSDB, fato considerado improbidade administrativa.

Eles também afirmam que há prioridades mais urgentes na educação pública, já que seriam direcionados para cada escola R$17.600 para a compra de materiais e R$33.000 para contratação de serviços para pinturas.

Você viu?

Segundo as orientações, que estão no “Manual de Pintura – Escolas Estaduais Paulistas 2019", o investimento não poderia ser encaminhado para outra área. No entanto, a assessoria de impressa da Secretaria de Educação afirma que as escolas não são obrigadas a realizar a pintura e podem usar a verba para outras necessidades.

De acordo com o manual, aproximadamente 60% das fachadas deveriam ser pintadas de branco, mas cerca de 30% precisariam ser azul e 10% amarelo.

Leia também: Além de Carlos Bolsonaro, veja quem mais apoiou a agressão de Nunes a Glenn

"Houve improbidade administrativa por violação ao princípio da impessoalidade por usar as cores semelhantes do partido político [azul e amarelo, cores do PSDB], usando de publicidade feita com dinheiro público em proveito próprio, como uma marca pessoal de sua gestão", afirmam os professores no documento, que está sendo analisado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários