Pessoa acessando a página do Enem pelo celular
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Primeiro dia de prova do Enem foi neste domingo (3)

A Advocacia Geral da União (AGU) bloqueou 63 ações judiciais para que o Enem não seja questionado na justiça até este domingo (3). Segundo informações do órgão, foi montada um força-tarefa com 130 procuradores e o grupo foi "municiado" de "informações e teses jurídicas" para que eles atuassem "de forma ágil".

“Os subsídios foram discutidos e repassados por meio de videoconferências realizadas nos últimos dias com dirigentes da Procuradoria-Geral Federal e da Procuradoria Federal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), unidade da AGU na instituição encarregada da organização da prova”, afirma o órgão.

Leia também: Da prisão para o Enem: em liberdade provisória, jovem sonha ser engenheiro

Além de fazer essa blindagem, a AGU também tem movido ações contra eventos que possam provocar barulho ou que possam atrapalhar os candidatos na realização da prova. A força-tarefa também pode atuar em ações judiciais que questionem o exame.

    Leia tudo sobre: Enem

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários