Tamanho do texto

Medida atende a pedido do Ministério da Educação e uso da Força Nacional na Esplanada dos Ministérios; estudantes protestam contra o corte de 30% no orçamento e pelo congelamento de R$ 350 milhões da pasta

Força Nacional arrow-options
Arquivo/ Agência Brasil
Após decisão de Moro, Força Nacional poderá atuar na explanada dos ministérios durante os protestos do dia 13 de agosto.



O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, publicou nesta quinta-feira (8) uma portaria que autoriza a atuação da Força Nacional nos protestos pela educação marcados para a próxima terça-feira (13). A medida atende a um pedido do Ministério da Educação e autoriza ação da Força Nacional na Esplanada dos Ministérios. Entretanto, a atuação dos militares pode ser estendida aos campus das universidades federais.

Leia também: Weintraub vê "indícios de sabotagem" no MEC e pede investigação da PF 

Os protestos marcados para 13 de agosto serão a terceira mobilização estudantil organizada em 2019. Em maio, as entidades estudantis organizaram duas manifestações que levaram milhares de estudantes, professores e apoiadores às ruas. Em São Paulo, os manifestantes se concentraram na Avenida Paulista e marcharam em direção à Assembleia Legislativa (Alesp).

Protesto contra corte na educação arrow-options
Carla Carniel/ Código19/ Agência O Globo
Protesto contra cortes na Educação em São Paulo.

Os estudantes protestam contra o corte de 30% de recursos destinados às universidades e institutos federais.  Além disso, o ministro da Educação, Abraham Weintraub , anunciou no mês passado o congelamento de quase R$ 350 milhões destinados à compra de livros para diversas fases da educação básica.

Em abril, Moro tomou decisão semelhante ao autorizar que a Força Nacional atuasse na Esplanada dos Ministérios dias antes de marcha indígena e de protestos de movimentos sociais. Na época, o ministro atendeu ao pedido do GSI (Gabinete de Segurança Institucional).