Tamanho do texto

Novo prazo para renegociação da dívida é dia 10 de outubro; estudantes precisam ter firmado contrato do Fies até o segundo semestre de 2017

Agência Brasil

Estudantes beneficiários do Fies arrow-options
Reprodução/ USP
Renegociação da dívida do Fies é possível para quem tiver parcelas atrasadas em, no mínimo, 90 dias

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou, para o dia 10 de outubro, o prazo para renegociação de dívida do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A portaria que prevê a ampliação a renegociação foi publicada nesta terça-feira (30) no Diário Oficial da União .

Leia também: Por falta de verbas, CNPq suspende edital de bolsas para o segundo semestre

Para pedir a renegociação, os estudantes precisam ter firmado o contrato do Fies até o segundo semestre de 2017, estar com as parcelas atrasadas em, no mínimo, 90 dias e ter contratos em fase de amortização.

Além disso, os contratos não podem ser objeto de ação judicial. A depender do tipo contrato, a renegociação também poderá ser feita pelo prazo de amortização.

De acordo com o Ministério da Educação, mais de 500 mil alunos estão com os contratos de financiamento na fase de amortização e com atraso no pagamento das prestações. O saldo devedor total alcança o valor de R$ 11,2 bilhões.

Leia também: Sobrinho de Bolsonaro articula com o MEC para levar escola militar a indígenas

Para regularizar a situação, os interessados devem procurar a instituição bancária onde o contrato do Fies foi assinado. O valor da parcela resultante da renegociação não pode ser inferior a R$ 200. Há ainda a parcela de entrada. O estudante deve pagar ou 10% da dívida consolidada vencida, ou R$ 1.000.

    Leia tudo sobre: Fies