Tamanho do texto

Em 2018 o número de inscritos no meio do ano havia caído; mais de 640 mil pessoas se inscreveram na segunda edição de 2019, um aumento de 25,9%

Agência Brasil

Estudantes mexendo no computador
Wilson Dias/Agência Brasil
O Ministério da Educação divulgou os aprovados na segunda edição do Sisu nesta segunda

Após a queda no número de inscritos no ano passado, a segunda edição do Sisu voltou a crescer este ano. No total, foram 640.205 candidatos inscritos, um aumento de 25,9% em relação a 2018, de acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira (10) pelo Ministério da Educação (MEC).

Leia também: Inscrições para o Prouni começam nesta terça-feira; prazo vai até o dia 14

Em 2017, foram 935.550 candidatos inscritos na edição do segundo semestre do Sisu . Em 2018, esse número caiu quase pela metade, para 508.486. Agora, o programa volta a apresentar crescimento.

"[O crescimento de inscrições e candidatos inscritos] foi bem significativo, estamos bem felizes. Acreditamos que a principal razão tenha sido uma divulgação maior. As pessoas estão buscando se especializar", disse o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel.

Neste ano, o Sisu apresentou o maior número de vagas (59.028), de cursos ofertados (1731) e de instituições participantes (76) para o período na década, em todo o país, respectivamente.

Mais concorridos

Os cursos mais concorridos desta edição são medicina, com 169.711 inscrições para 1.446 vagas, uma relação de 117,37 inscrições por vaga. O curso foi seguido por direito, com 64.933 inscrições para 1.459 vagas, uma relação de 44,51 inscrições por vaga; e por administração, com 60.156 inscrições para 1.996 vagas, ou seja, 30,14 inscrições por vaga.

Já a maior nota de corte da edição foi do curso de direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), campus Aterrado, com 838,68 pontos. O número é o para a ampla concorrência.

Em seguida, está o curso de engenharia Química da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), pela lei de cotas, com 837,5 e o curso de direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), campus Aterrado, também pela lei de cotas, com 825,41.

Pela Lei de Cotas (Lei 12.711/12), 50% das vagas das universidades federais e das instituições federais de ensino técnico de nível médio devem ser reservadas a estudantes de escolas públicas. Dentro da lei, há a reserva de vagas para pretos, pardos e indígenas, de acordo com a porcentagem dessas populações nas unidades federativas.

Calendário

lista dos selecionados na chamada única foi divulgada na tarde desta segunda-feira (10), no site do programa. As matrículas dos selecionados devem ser realizadas de 12 a 17 de junho.

Aqueles que não foram selecionados poderão participar da lista de espera de 11 a 17 de junho. A convocação desses estudantes ocorrerá após o dia 19 deste mês.

Para participar da lista de espera é preciso acessar o site do Sisu e indicar para qual a opção de vaga escolhida na fase de inscrição se deseja pleitear uma vaga.

Leia também: Governo recorre de decisão que suspendeu bloqueio na educação

Podem participar do Sisu os estudantes que fizeram prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2018 e obtiveram nota na redação acima de zero.