Tamanho do texto

Em vídeo, Abraham Weintraub assegurou que Enem não corre riscos e disse que, "em breve", governo terá notícia positiva sobre os contingenciamentos

Abraham Weintraub
Luís Fortes/MEC
Ministro da Educação, Abraham Weintraub assegurou que correção das provas do Enem será "sem nenhuma ideologia

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse nesta terça-feira (21) que, "em breve", o governo terá "ótima notícia" a respeito do  contingenciamento de verbas de custeio a universidades e institutos federais de ensino. 

"Eu queria falar para vocês que, em breve, nós teremos uma ótima notícia referente ao contingenciamento. E aí vai ficar muito claro quem está mentindo e quem está falando a verdade, e qual a diferença entre cortar e contingenciar. Mas isso eu deixo pra uma próxima mensagem a vocês", disse Weintraub em vídeo publicado nas redes sociais no início desta noite.

O dito contingenciamento do MEC nas universidades atinge 30% dos recursos discricionários, que é a parcela do orçamento que o governo não pode mexer e que afeta o custeio de serviços essenciais como segurança, água e luz. Somados, os valores bloqueados para universidades e institutos federais chegam a R$ 2,8 bilhões.

Leia também: Inep obtém dispensa de licitação e contrata nova gráfica para o Enem

A medida anunciada no fim do mês passado motivou manifestações populares na semana passada (outra está agendada para o dia 30 deste mês) e também resultou na convocação do ministro da Educação para prestar esclarecimentos no plenário da Câmara dos Deputados.

No mesmo vídeo, o ministro rebateu o que classificou como "fake news" a respeito das atividades do MEC, assegurando que a pasta não irá cortar verbas para hospitais universitários. Weintraub também reafirmou que a aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está garantida, apesar das  constantes trocas no comando do Inep e da crise com a gráfica que imprime as provas.

"'O Enem está sob risco'. É mentira. O Enem está garantido. Continue estudando para o Enem , você vai fazer a prova no final do ano e tenho certeza que os melhores colocados vão ser contemplados duma forma sem nenhuma ideologia na avaliação das provas. Estude para valer", garantiu Weintraub .