Tamanho do texto

O Sisu é o programa do governo que usa as notas do Enem para alocar estudantes em universidades federais e estaduais; as inscrições começam em janeiro de 2019

A nota do Enem 2018 foi divulgada no último dia 18 de janeiro de 2019. Boa parte dos estudantes espera o resultado para ter uma noção do que será possível fazer com ele, se poderá ingressar no curso e na universidade que deseja estudar pelo Sisu, por exemplo. Mas o que fazer se o resultado do Sisu não for o esperado?

Leia também:  Saiba como usar a nota do Enem e planeje-se

Quando sai o resultado do Sisu o estudante deve pode planejar em qual universidade vai ingressar e qual curso vai seguir
Agência Brasil
Quando sai o resultado do Sisu o estudante deve pode planejar em qual universidade vai ingressar e qual curso vai seguir

O próprio Sisu , programa do governo que usa as notas do Enem para alocar estudantes em universidades federais e estaduais, permite que o aluno informe uma segunda opção. Por isso, os estudantes costumam pensar em um plano B. Assim, se o resultado do Sisu não for o que esperam, ainda podem ter a oportunidade de ingressar no ensino superior.

Quando as aprovações vêm para a segunda opção a dúvida que surge é: começo a cursar ou tento novamente? Esse tipo de questionamento pode tomar conta de qualquer estudante que esteja nessa situação e não tenha muita certeza sobre o curso que escolheu como plano B.

Algumas perguntas importantes a serem feitas são: será que vou gostar? Quais são as perspectivas de carreira?

Uma forma de evitar essas dúvidas é pensar muito bem na hora de escolha das duas opções durante o processo de inscrição no Sisu. Em 2019, os estudantes podem fazer isso entre os dias 24 e 29 de janeiro.

O que é importante na hora da escolha

Esse tipo de decisão precisa ser tomada levando em consideração todos os principais pontos que envolvem a escolha de um curso de graduação. Afinal, é uma escolha que irá moldar os próximos quatro ou mais anos da sua vida.

1) Informe-se sobre o mercado de trabalho

Saber como funciona o mercado de trabalho da área que você escolher para fazer a graduação é essencial. Se você conhece alguém que trabalhe na área que você gostaria ou tem acesso a alguma empresa do ramo, é importante tentar tirar o máximo de informações para entender como é a rotina e quais são as opções de carreira.

2) Gostar da área escolhida

Antigamente, a área de formação era essencialmente escolhida pelas oportunidades de ganhos financeiros possíveis. A nova geração também valoriza isso, mas busca mais propósito no que vai desenvolver durante a vida profissional. Por isso, é importante analisar se tem afinidade com a área que gostaria de trabalhar e se há identificação com as ações a serem desenvolvidas.

3) Oportunidades de carreira

A área escolhida é dinâmica, com inúmeras opções de atuação ou é algo mais engessado e tradicional, com poucas mudanças até o dia da aposentadoria? É preciso conhecer as opções disponíveis para evoluir na carreira e quais os passos que precisam ser dados para que o crescimento seja constante. Isso ajuda a evitar que a monotonia ganhe espaço e mantenha a motivação em alta.

Leia também:  Qual a diferença entre Fies e Prouni?

Aprovação na 2ª opção: o que fazer?

Algumas opções estão disponíveis quando não foi possível conseguir a vaga na 1ª opção de curso. Você pode escolher entre se preparar para tentar novamente ou até mesmo cursar a sua 2ª opção. É uma decisão que precisa ser bem pensada.

  • Cursar a 2ª opção: você pode se matricular no curso e experimentar por um período de seis meses a um ano e descobrir se a graduação tem a ver com você e se é o que imaginava. Caso não seja, pode se preparar novamente para o Enem.
  • Prestar o Enem no ano seguinte: também é possível, após analisar os fatores já indicados nesse texto, decidir não cursar a 2ª opção e se preparar para tentar novamente.
  • Cursar a 2ª opção e seguir estudando para o Enem: mesmo sabendo que não irá levar o curso até o final, você pode iniciá-lo e, simultaneamente, se preparar novamente para o exame.
  • Pedir transferência: caso comece a sua 2ª opção de curso e perceba que não era bem o que queria, também é possível tentar pedir transferência de curso e migrar para a graduação que você quer.

O importante é saber que existem escolhas e que você pode alterar a sua rota ao longo do caminho. Essas são decisões bastante importantes, mas elas não são definitivas. Portanto, informe-se bem a respeito do que é possível fazer, analise todos os cenários possíveis e entenda o que irá ser melhor para você. Essa preparação pode deixar suas escolhas diante do resultado do Sisu mais fáceis.

    Leia tudo sobre: enem