Tamanho do texto

Estudantes fizeram uma rifa para arrecadar o dinheiro; Bruno Rafael Paiva dá aulas de artes na EEEP Balbina Viana Arrais, na cidade de Brejo Santo

Professor do Ceará agradeceu a surpresa feita na terça-feira e contou as dificuldades por conta dos atrasos no pagamento
Reprodução
Professor do Ceará agradeceu a surpresa feita na terça-feira e contou as dificuldades por conta dos atrasos no pagamento

Bruno Rafael Paiva dá aulas de artes para os alunos da EEEP Balbina Viana Arrais, na cidade de Brejo Santo, Ceará. Trabalhando há dois meses e meio, sem ao menos ter recebido o primeiro salário, o docente foi surpreendido por estudantes de uma turma do 1º ano do ensino médio, que solidários a situação do professor, conseguiram arrecadar R$ 400 e entregar a Bruno.

Leia também: De olho no prazo! Inscrições para o Enem terminam nesta sexta-feira

Em uma publicação no Facebook, o professor do Ceará  agradeceu a surpresa feita na terça-feira (15) e contou as suas dificuldades por conta dos atrasos no pagamento. "Esse mês quando vi que não ia receber depois de um mês e meio de trabalho, vi tudo ficar preto, afundei na depressão preocupado e perdido sem saber como ia pagar as contas e ajudar minha família que está de mudança e com muitas das barreiras da vida", escreveu. 

Bruno explica que quando os alunos ficaram sabendo da sua situação financeira, eles decidiram comprar uma cesta de chocolates, criaram uma rifa para vender na escola e arrecadaram o dinheiro. "Tenho muitas salas que amei de coração ser professor, mas nunca nenhuma sala demonstrou tamanho amor, ajuda e carinho por meu trabalho de professor como o 1° #Edificações fez hoje", agradeceu o docente.

Leia também: Ministério da Educação entrega base curricular do ensino médio

Em outro trecho da publicação, o professor desabafa "vida de professor não é fácil". "O estado faz você trabalhar muito pra receber tudo de uma vez e você precisa segurar as pontas sozinho."

Alunos fizeram um "caça ao tesouro"

No dia de entregar o dinheiro arrecadado ao professor, os alunos montaram uma espécie de "caça ao tesouro". Assim que Bruno entrou na sala, os estudante pediram para que ele lê-se o que estava escrito na porta pelo lado de fora.

Em seguida, o professor foi seguindo as "pistas" com trechos da mensagem que os alunos escreveram, até chegar a uma caixinha em sua mesa onde estava os R$ 400. Após se emocionar com a surpresa, os estudantes levantam e dão um abraça coletivo em Bruno.

"São alunos como eles, que me fazem ainda acreditar na Educação do país, acreditar no amor ao próximo, na compaixão de se colocar no lugar do próximo, e acreditar principalmente, no respeito e amor do aluno para com o #Professor de sua escola", escreveu o professor. 

Leia também: Iniciativas gratuitas empoderam moradores de Paraisópolis por meio da educação

Secretária de Educação diz que pagamento está em dia

Em nota, a Secretaria da Educação afimou que "não há atraso de qualquer natureza na remuneração do professor Bruno Rafael, contratado em caráter temporário por 60 dias. O prazo corresponde a licença médica de professora efetiva da rede pública".

A Seduc informou ainda que foram seguidos todos os trâmites do processo de contratação, previstos na legislação vigente. Dessa forma, o professor será remunerado em primeiro de junho de 2018, sendo respeitado o prazo estabelecido no ato de contratação temporária.

A Seduc ressaltou que o Estado "paga os salários dos servidores rigorosamente em dia. Os professores são contemplados com incentivo financeiro e carga horária para estudos de mestrado e doutorado. Anualmente, são beneficiados pela política de promoções da categoria".

No Ceará , a remuneração dos efetivos em início de carreira com 40 horas semanais é de R$ 3.777,31, podendo chegar até R$ 9 mil. Já o professor substituto com a mesma carga horária recebe R$ 3.009,47.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.