Tamanho do texto

Estudantes e professores poderão contar com um feedback sobre o desempenho dos alunos que realizarem o simulado do exame

Estudantes poderão ter acesso ao conteúdo do Enem por meio de qualquer dispositivo que tenha conecção com a internet
shutterstock/Reprodução
Estudantes poderão ter acesso ao conteúdo do Enem por meio de qualquer dispositivo que tenha conecção com a internet

Na reta final para encarar a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os estudantes de escolas públicas da rede estadual poderão contar com mais uma ferramenta que serve de apoio para quem está se preparando para o teste, que será realizado no início de novembro, nos dias 5 e 12, dois domingos.

Leia também: Número de estudantes no ensino superior chegou a 8 milhões em 2016, diz Censo

Para facilitar os estudos, o Google for Education fez uma parceria com dez escolas da rede estadual que poderão participar do QG do Enem e contar com aulões e simulados para complementar a preparação para a prova.

As instituições que terão acesso ao programa contarão com conteúdos que poderão ser acessados pelos alunos por meio do computador, ou até mesmo pelo celular. A ferramenta dá feedback do desempenho de cada um para quem realizar o simulado e ainda possibilita a participação dos estudantes em aulas intensivas de revisão sobre temas exigidos pelo exame. O primeiro aulão online já tem data marcada e acontecerá no dia 14 de setembro, das 14h às 17h30.

O Google for Education funciona como uma solução tecnológica criada para facilitar a relação com os estudos do professor e dos alunos, ampliando o aprendizado para além das salas de aula, podendo também ser utilizado no ambiente escolar. Os conteúdos são acessados a qualquer hora e a partir de qualquer dispositivo móvel conectado à internet. Além das escolas participantes, outras unidades também poderão contar com a ferramenta e ter acesso aos aulões online clicando aqui.

Leia também: Maria Montessori: O legado da médica italiana que desafiou o ensino tradicional

Na Escola Estadual Ministro Costa Manso, em São Paulo, que já usa o benefício pela segunda vez, irá ter acesso total aos conteúdos neste ano. Será realizado um simulado presencial que será aplicado em dois dias (19 e 26 de setembro), com 180 questões e uma redação. A ideia é que os “treineiros” consigam ter uma experiência real de como é o exame. Além disso, além dos alunos, os professores também terão acesso a um índice de desempenho para aprofundar os estudos nas áreas necessárias.

Enem 2017

Neste ano, a edição do exame sofreu várias alterações. Entre elas, a ordem de aplicação dos conteúdos é uma mudança que merece a atenção dos candidatos. Desta vez, no primeiro domingo, dia 5, serão aplicados os exames de Linguagens, Ciências Humanas e Redação, e os candidatos terão 5 horas e 30 minutos para a realização.

Já no segundo dia, 12, os participantes terão que lidar com as questões das provas de Matemática e Ciências da Natureza, com 4 horas e 30 minutos de duração. Um dos fatores que motivaram o instituto a modificar o Enem para os domingos foi a facilitação para os candidatos sabatistas, que tradicionalmente precisavam esperar até às 19h do sábado para iniciar a prova.

Leia também: Saiba até quando vale a nota do Enem

    Leia tudo sobre: Enem