Tamanho do texto

Mais de 1,5 milhão de brasileiros se inscreveram para as provas do exame, que assumiu neste ano uma das atribuições do Enem; prova será em 22/10

Ministro da Educação, Mendonça Filho, ao lado da presidente do Inep, Maria Inês Fini (dir.), em entrevista sobre o Encceja
Mariana Leal/ MEC - 30.8.17
Ministro da Educação, Mendonça Filho, ao lado da presidente do Inep, Maria Inês Fini (dir.), em entrevista sobre o Encceja

Mais de 1,5 milhão de brasileiros se inscreveram  para as provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), exame que a partir deste ano passa a dar o diploma do ensino médio – função que até então cabia ao Enem. As provas serão aplicadas no dia 22 de outubro em todos os estados do Brasil.

Do total de inscritos no Encceja , mais de 1,2 milhão farão a prova em busca do certificado do ensino médio, enquanto outros 301 mil farão provas para o ensino fundamental. Os dados foram apresentados na manhã desta quarta-feira (30) em evento do Ministério da Educação em Brasília.

As provas são aplicadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC. Os procedimentos complementares para certificar os participantes ou emitir a declaração parcial de proficiência com base nos resultados do exame, no entanto, são de competência das secretarias estaduais de Educação e aos Institutos Federais de Educação.

A aplicação do exame neste ano é o primeiro teste realizado pelo MEC após o anúncio do novo Enem, que deixou para o Encceja o papel de certificação dos ensinos fundamental e médio. “Essa desvinculação histórica que existia com relação ao Enem é muito importante. Ela faz com que a aplicação desse processo de avaliação se dê mais adequadamente, atendendo as expectativas daqueles que buscam a certificação e a ampliação da sua escolaridade”, declarou o ministro da Educação, Mendonça Filho.

O chefe do MEC também comemorou o número de inscrições no exame, afirmando que a adesão superou as expectativas do governo federal. "O Encceja atende um processo de inclusão e de valorização dos jovens que querem ampliar sua escolaridade, possibilitando a certificação não só no ensino fundamental, como também no ensino médio”, explicou. "É o alcance de etapas importantes na formação educacional. Significa, em termos práticos, a possibilidade de buscar um curso profissional, um melhor emprego, uma melhor oportunidade de trabalho."

Leia também: Leia também: Mais brasileiros das classes C e D estão se formando no ensino superior

Perfil dos inscritos

Segundo os dados do MEC, a maioria (387.697) dos inscritos que deseja obter certificado do ensino médio tem entre 23 a 30 anos. As mulheres continuam sendo o maior contigente de inscritos: 637.281. Os inscritos do sexo masculino são 634.998. Em relação à cor/raça: 556.132 se autodeclararam pardos; 494.138 brancos; 150.489 pretos; 24.465 amarelos; 7.657 indígenas; e 39.398 não declararam.

Já entre as pessoas que se inscreveram no Encceja para obter o certificado do ensino fundamental, a maioria (71.638) tem entre 31 e 40 anos. 

Leia também: Vai tentar arquitetura? Veja dicas para ir bem na prova de habilidade específica

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.