undefined
Reprodução/Símbolo Libras
Símbolo da Libras: atualmente, existem quase 10 milhões de pessoas com algum grau de deficiência auditiva no Brasil

A prova do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) está cheia de novidades este ano. Desde a realização em dois domingos, a segurança das provas e o valor da inscrição, outra mudança é que agora, os candidatos com deficiência auditiva poderão fazer a prova em uma sala com vídeo em libras e ainda contarão com o auxílio de dois intérpretes.

Leia também: Enem: entenda o aumento da taxa de isenção

Para os surdos, a língua brasileira de sinais (Libras) é ensinada antes mesmo do português e o vocabulário é diferente e até mais restrito. Pensando em ser mais justo, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) decidiu fazer com que o Enem apresentasse um recurso que pudesse fazer com que a prova seja melhor compreendida.

A medida é experimental e pretende solucionar um problema antigo desses estudantes. “É a primeira vez que o fazemos, para atender também prerrogativas legais e o anseio dessa população”, declarou a presidente do Inep, Maria Inês Fini.

 Como serão as provas?

 Os participantes com alguma deficiência auditiva serão dirigidos à salas adaptadas e separadas dos demais inscritos. Esses locais terão até seis candidatos que contarão com a ajuda de até dois intérpretes que irão esclarecer possíveis dúvidas que possam surgir durante a realização do exame, mas sem interferir nas respostas das questões. Desse modo, algumas informações poderão ser traduzidas sobre a aplicação da prova no momento da execução.

Leia também: Para evitar fraudes, Enem terá prova personalizada para cada candidato

 Além disso, no caso dos participantes com surdo-cegueira estarão disponíveis guia-intérprete, prova ampliada, superampliada, em braille, tradutor-intérprete de libras, leitura labial, ledor, transcritor e sala de fácil acesso, conforme informou o Inep.

 Candidatos também terão tempo adicional

O tempo de prova desses candidatos também será estendido para uma hora extra. Para quem apresentar deficiências como surdez, cegueira, déficit de atenção, dislexia e discalculia ou outra condição especial será preciso solicitar esse recurso no ato da inscrição, apresentando o laudo comprobatório, diferente do ano passado, que esse documento era solicitado no local de aplicação.

“Assim, o resultado da análise desses laudos deverá ser consultado na página do participante”, explicou a presidente do órgão. Gestantes e idosos também terão direito a atendimento especializado.

Na edição do Enem 2017, a prova será realizada nos dias 5 e 12 de novembro, dois domingos consecutivos. As inscrições estarão abertas de 8 a 19 de maio.

 Leia também: Enem 2017 terá taxa de inscrição mais cara; confira as mudanças

    Leia tudo sobre: Enem

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários