Tamanho do texto

UFABC e Unesp foram citadas na lista, que considera as escolas com menos de 50 anos de existência; melhor do mundo fica na Suíça, diz a pesquisa

UFABC está incluída na lista entre as 200 melhores universidades jovens do mundo, segundo ranking
Divulgação
UFABC está incluída na lista entre as 200 melhores universidades jovens do mundo, segundo ranking

O Brasil teve duas universidades incluídas na lista das 200 melhores instituições de ensino superior do mundo com menos de 50 anos de existência. A edição de 2017 do Times Higher Education World University Ranking cita a UFABC (Universidade Federal do ABC) e a Unesp (Universidade Estadual Paulista).

Leia também: Crianças ricas são até seis vezes melhor alfabetizadas que as pobres no Brasil

Os critérios utilizados para a elaboração do ranking são qualidade do ensino, pesquisa, número de citações, relações internacionais e com a indústria. A metodologia foi reestruturada na edição deste ano, com tópicos ligados à reputação contando menos pontos, com o intuito de refletir melhor as características das universidades jovens.

Tanto a UFABC quanto a Unesp receberam nota geral de 21,9 – resultado que as coloca na faixa entre as posições 151 e 200. Nos critérios, a UFABC recebeu 33,4 no quesito citações, enquanto as relações com a indústria foram avaliadas em 36,4. Já a visibilidade internacional teve pontuação de 31,9. Os quesitos pesquisa e qualidade de ensino tiveram notas 19,2 e 19,5, respectivamente.

Na Unesp , as notas foram:  9,2 (citações), 34,5 (relações com a indústria), 18,8 (visibilidade internacional), 54,8 (pesquisa) e 36,5 (qualidade do ensino). A escala de pontuação vai de zero a 100.

Leia também: Direito da USP vai aceitar nota de cotistas raciais que se inscreverem pelo Enem

O primeiro lugar da lista foi ocupado pela Escola Politécnica Federal de Lausanne, na Suíça, que obteve nota geral de 77,9. Nos critérios de avaliação, recebeu 96,5 em citações; 69,8 em relações com a indústria; 98,6 em visibilidade internacional; 67,4 em pesquisa e 65,2 em qualidade do ensino.

Na América Latina, além das duas instituições brasileiras, a única citada na lista foi a Universidade Diego Portales, no Chile, que ficou classificada na faixa entre as posições 101 e 150.

USP

Também nesta semana, outra publicação, da Arábia Saudita, deu destaque ao ensino superior público no Brasil. A USP (Universidade de São Paulo) foi classificada entre as melhores do mundo em oito áreas.

Leia também: MEC nega ter acabado com o programa Ciência Sem Fronteiras

Os destaques, de acordo com o CWUR (Center for World University Ranking) são as áreas de Odontologia (1º lugar), Zoologia (1º), Ciência e Tecnologia de Alimentos (6º), Psicologia (6º), Entomologia (9º), Medicina Tropical (9º), Matemática (10º) e Medicina (10º). A USP é a 70ª instituição do mundo a ter mais cursos no Top-10.