Tamanho do texto

Segundo a secretaria de Educação, houve avanço de 73,4 % no Idesp no ano passado na comparação com 2015; ciclo fundamental também teve elevação

Além do ensino médio, secretaria de Educação de São Paulo diz que ciclo fundamental também registrou melhora
A2 Fotografia/José Luis da Conceição/Divulgação
Além do ensino médio, secretaria de Educação de São Paulo diz que ciclo fundamental também registrou melhora

O governo de São Paulo informou nesta quinta-feira (9) que o ensino médio da rede estadual em tempo integral obteve no ano passado avanço histórico na média do Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo).

LEIA MAIS: Reforma do ensino médio é aprovada e vai para sanção de Temer, que a elogia

Em 2016, as unidades atingiram a marca histórica de 73,4%, comparado com 2012, primeiro ano do programa na rede paulista. O índice saltou de 2,14 para 3,71. Os resultados mostram que o ensino médio regular superou pela quarta vez consecutiva a nota da avaliação anterior. Saltou de 2,25, em 2015, para 2,30, em 2016.

Para o cálculo do Idesp são utilizadas as notas do Saresp (Sistema de Avaliação e Rendimento Escolar do Estado de São Paulo ). Além das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, do Saresp, também são avaliadas as taxas de aprovação, reprovação e abandono escolar.

As provas do Saresp foram aplicadas nos dias 29 e 30 de novembro. Os estudantes se dividiram entre disciplinas da Base Nacional Comum, eletivas, aulas experimentais, projeto de vida, clube juvenil e tutoria.

LEIA MAIS: Fuvest 2017 divulga segunda chamada de aprovados no vestibular; confira

Segundo a secretaria estadual de Educação, a evolução também é constatada entre estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental. Implantado na rede em 2015, a avaliação mostra um crescimento de 8,6% entre os dois primeiros anos. O índice pulou de 5,82 para 6,32. Nas escolas regulares, o ciclo atingiu 5,40, a melhor dos últimos nove anos. Já nos anos finais com jornada expandida, o índice permaneceu o mesmo de 2015, ou seja, 3,88.

Enem

O MEC (Ministério da Educação) anunciou nesta quinta-feira (9) que o prazo final para a consulta pública sobre mudanças no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) foi prorrogado até o próximo dia 17. O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), autarquia responsável pela organização e aplicação da prova, informou que o prazo foi prorrogado em razão da grande participação popular. De acordo com o instituto, a consulta pública, que foi aberta no dia 18 de janeiro, já recebeu cerca de 414 mil sugestões  até a manhã desta quinta-feira. As considerações sobre o exame têm de ser enviadas por meio do site do Inep.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.