Tamanho do texto

Inep antecipou em um dia a publicação, que estava prevista para quinta-feira (19); aproximadamente 6 milhões de pessoas fizeram a prova no ano passado

Ministério da Educação quer adequar o Enem às mudanças previstas para o ensino médio, em tramitação no Congresso
José Cruz/Agência Brasil - 6.11.2010
Ministério da Educação quer adequar o Enem às mudanças previstas para o ensino médio, em tramitação no Congresso

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas) anunciou que as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2016 serão divulgadas nesta quarta-feira (18), um dia antes do previsto. Pouco mais de 6 milhões de pessoas participaram da edição do exame no ano passado.

+ Leia todas as informações sobre o Enem

A divulgação dos resultados do Enem será feita com dez dias de atraso em relação à publicação das notas da edição de 2015, que ocorreu em 8 de janeiro de 2016. A consulta terá de ser feita por meio do site do Inep, autarquia vinculada ao MEC (Ministério da Educação) responsável pela organização e aplicação da prova.

No ano passado, os estudantes tiveram dificuldade para acessar as notas nos primeiros dias após a divulgação. Isso porque, em razão do alto número de acessos, a página ficou lenta e até chegou a sair do ar.

+ PF deflagra operações de combate a fraudes no Enem 2016

Também está agendada para quarta-feira uma coletiva de imprensa com o ministro da Educação, Mendonça filho, na qual a pasta deverá divulgar o calendário e regras do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas com base na nota no exame.

Teoria da Resposta ao Item

A correção da prova é realizada de acordo com a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada item. O valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item. Assim, um item que teve grande número de acertos será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. O estudante que acertar uma questão com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por aquele item.

+ A busca pelo recomeço: conheça a história de um preso que fez o Enem

No fim do ano passado, cerca de 6 milhões de candidatos fizeram o Enem em todo o país. As notas da prova podem ser usadas para pleitear vagas no ensino superior público pelo Sisu, bolsas no ensino superior privado pelo ProUni (Programa Universidade para Todos) e para participar do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). Além disso, os candidatos com mais de 18 anos podem usar o resultado para receber a certificação do ensino médio.


* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.