Dino

A indústria pop-up foi avaliada em US$ 50 bilhões em 2016 e em 2017 movimentou 84% das vendas de Black Friday e Cyber Monday - de acordo com relatório da Retail Dive . Em 2019 a projeção da The Store Front foi de 27,73 trilhões de dólares de vendas no varejo global. E, apesar do momento atual, esse modelo de loja continua a crescer, já que cada vez mais marcas descobrem a estratégia como uma forma de experimentar e inovar.

O motivo do sucesso das lojas pop-up não é mistério. As marcas as usam para mergulhar em novos mercados geográficos sem se comprometer totalmente com uma localização física e fixa, dando a elas mais condições para ir e vir de forma rápida e com baixos custos iniciais,  enquanto avaliam onde expandir de maneira assertiva.

>> Saiba mais sobre o conceito, modelos e vantagens das lojas pop-up

Além de alcançar novos mercados, as lojas pop-up oferecem oportunidades para testar novos conceitos e campanhas, deixando as marcas livres para experimentação de novos produtos e serviços, enquanto reúnem dados valiosos sobre a experiência do cliente.

E, claro, uma loja pop-up é constantemente utilizada para surpreender e encantar clientes antigos. A partir de espaços temporários e inusitados, é possível estreitar o relacionamento com o público estimulando a experimentação de novos produtos e serviços e realizar levantamento de dados.

Este modelo de varejo físico é uma excelente opção para todos os formatos e tamanhos de negócios, porém não exclui a necessidade de um planejamento assertivo para explorar todo o seu potencial. 

1. Definir um objetivo claro

Ter um objetivo claro é o ponto chave de qualquer estratégia de marketing, seja ela de marca ou produto. Com as lojas temporárias não é diferente. O objetivo e intenções de montar uma devem ser claros o suficiente para ajudar a formatar a estrutura.

Se a proposta é aumentar o reconhecimento da marca, até uma loja pop-up incrivelmente projetada pode ser insuficiente. Isso porque ainda não há conexão entre a marca e o cliente em potencial. Para criar esse gancho, a distribuição de brindes é ideal para potencializar a ação. Já as lojas pop-up para lançamentos de produtos são espaços perfeitos para promover a experimentação e devem ser adaptadas para este fim.

Alguns dos objetivos mais comuns são: lançamento de produtos, gerar reconhecimento de marca e testar um novo mercado ou localização.

2. O centro das atenções

As pop-ups, por serem lojas temporárias, não podem ser tratadas como um espaço físico padrão. Elas precisam ser impactantes, bem projetadas e executadas. 

Diferenciar uma pop-up de quiosques para shoppings , ilhas e as demais lojas físicas permanentes é o que dará ao público um motivo para visitá-la - e rápido, especialmente quando nunca interagiram com a marca. 

Para isso, é necessário investir em conceito e diferenciação. Empresas especializadas no desenvolvimento de materiais para ponto de venda como a Bárions Produções fazem a diferença no resultado final da pop-up. 

Além de orientações sobre matérias-primas, acabamentos e desenvolvimento de projetos de encaixe - que facilitam a montagem, remoção e transporte das peças, possuem equipes capacitadas de atendimento. Esses profissionais podem auxiliar o time de marketing ou até fazer o papel dele para empresas de menor porte.

Investimento em qualidade

As lojas temporárias são projetadas para o monte e desmonte, por isso a qualidade é fundamental. Em muitos casos, peças como displays e expositores , banners roll up e alguns artigos de decoração são capazes de atender a necessidade da ação com elegância e facilidade de transporte.

Outras sugestões de materiais e peças para lojas temporárias são:

3. Canais omnichannel

Devido à proposta das lojas temporárias, é totalmente possível relacionar o sucesso com a capacidade do espaço de facilitar as transações. Velocidade e eficiência são fundamentais. 

É necessário inteligência tecnológica para se adaptar rapidamente às experiências únicas que os clientes desejam, mantendo um sistema padronizado e ágil, com comunicação assertiva entre a loja pop-up, e as demais unidades de lojas físicas e e-commerce.

Um carrinho de compras omnicanal é indispensável no ambiente de varejo de hoje, onde as marcas não podem mais pagar por transações anônimas.

O mercado varejista está em constante adaptação e marcas com facilidade de adaptação se mantêm competitivas. O modelo pop-up é uma estratégia inteligente para oferecer experiências envolventes, testar novas ideias e coletar dados valiosos - mas sua eficácia depende de planejamento e tecnologia de suporte ao atendimento. 

Para obter o máximo de uma loja pop-up, é imprescindível contar com empresas e parcerias com empresas de cenografia e desenvolvimento como a Bárions Produções , além de soluções de robustas e flexíveis para o comércio.


Website: http://www.barions.com.br

    Veja Também

      Mostrar mais