Caí no golpe no caixa eletrônico. E agora?
Reprodução: Reclamar adianta
Caí no golpe no caixa eletrônico. E agora?

Rio - "Fui ao caixa eletrônico do meu banco e recebi ajuda de um rapaz que se apresentou como funcionário da agência, mas fui enganada. Somente mais tarde me dei conta do golpe ao verificar no extrato um saque de R$ 1.500,00. O que devo fazer?" (Mariana Ramalho, Irajá, Rio).

O advogado Paulo Klein reforça que o primeiro passo para não cair em golpes é nunca aceitar ajuda de pessoas estranhas. É fundamental pedir sempre a identificação funcional da pessoa que oferece ajuda no caixa eletrônico, pois todo funcionário de banco tem que ter uma identificação oficial. Caso já tenha sido vítima de um golpe, registre imediatamente o fato na delegacia de polícia mais próxima da agência bancária.

Após o registro do caso, a polícia inicia uma investigação e pode obter as imagens do dia do crime e, com isso, identificar o golpista e uma eventual participação de funcionário do banco, mesmo que seja por omissão. Essa atitude é extremamente importante e necessária.
Além disso, a vítima deve comunicar o caso à Ouvidoria do banco, para que eles possam fazer uma investigação interna e avaliar o pedido de ressarcimento do cliente. Caso o Banco negue a solicitação, o caminho é procurar um advogado ou a Defensoria Pública e ajuizar uma medida judicial para obter esse ressarcimento.

Não se esqueça: denuncie e contribua com as informações para que a polícia possa dar seguimento à investigação, salienta o coordenador do serviço www reclamar adianta com br, advogado Átila Nunes. Receba orientação gratuita no site do Reclamar Adianta.
Casos Resolvidos: Juliana Mendes ( Porto Seguro), Helena Martins (Azul Linhas Áreas), Marcele Klein (UOL).
Fale com nossos advogados: [email protected]
WhatsApp: (21) 99328-9328

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários