Pode isso: reajuste de 30% no aluguel?
Reprodução: Reclamar adianta
Pode isso: reajuste de 30% no aluguel?

"Levei um susto com o aumento do meu aluguel. Como posso negociar o valor diante do alto índice do IGP-M, que é o índice de correção usado no meu contrato?" (Hugo Gomes – Bonsucesso - Rio).

A palavra do momento é negociação. Segundo a consultora imobiliária Irene Medeiros, o reajuste no valor do aluguel é o tema que mais tem trazido preocupação aos inquilinos, pois trata-se do maior percentual dos últimos anos. Tudo isso em meio a uma pandemia!

Irene explica que o primeiro passo é que as partes entrem em acordo para alterar o índice de correção de IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado) para outro indicador que refletiu melhor o momento, como o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Ele é a alternativa para um reajuste de contrato mais compatível com a realidade.

O proprietário precisa levar em consideração o bom inquilino, o que paga em dia, mantém o imóvel em boas condições de uso e protege o local. Nesse processo também é importante ponderar o atual momento de todos. “Muitos tem apenas um imóvel alugado ou alugam o seu para alugar outro imóvel. Então, a renda para eles é muito importante. Por isso é tão importante ouvir os dois lados e sempre trazer soluções para locadores e locatários”, enfatiza Irene Medeiros.

Dada à situação econômica do país é sempre importante usar o bom senso. Para locador, não é interessante ter um imóvel fechado, pois isso gera custos. Quanto mais tempo ele ficar sem inquilino, pior.

Casos Resolvidos: Alexandre Hermes (Qualicorp) Maitê Andrade (Secretária de Conservação) Geraldo Ferreira (Amil)

Fale com nossos advogados: [email protected]
WhatsApp: (21) 99328-9328

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários