O recente bloqueio de verbas federais para a Universidade Federal de Goiás (UFG) pode comprometer o funcionamento da instituição. A medida foi anunciada pelo Ministério da Educação que cortou 14,5% do previsto para investimentos e custeio para cumprir o teto de gastos. Para driblar as contas, benefícios e bolsas devem ficar fora da lista de prioridades.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários