Além de defender que o tema seja debatido em sala de aula, a delegada Ana Elisa Gomes, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) ainda reforçou a importância de que a conversa não seja um tabu entre as famílias. Dessa forma, a criança tem mais chances de identificar qualquer tipo de abuso, caso ele ocorra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários