Nuno Vasconcellos
Daniel Castro Branco/Agência O Dia
Nuno Vasconcellos

A pandemia de Covid-19 voltou a incluir o tema Saúde na ordem do dia. Esta semana, a Assembleia Legislativa aprovou projeto de lei que cria o Programa Estadual de Medicina Tradicional e Complementar Alternativa nas unidades estaduais vinculadas ao SUS. O texto fortalece as técnicas reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tais como acupuntura, homeopatia e a fitoterapia. "É uma trilha cada vez mais segura para a prevenção ou o alívio de diversas enfermidades conhecidas. Aliás, técnicas e terapias facilmente encontradas em clínicas e hospitais privados, centros de recuperação e centros clínicos", disse o autor, deputado Eliomar Coelho (PSOL). A iniciativa vai além, já que aproxima as unidades de saúde do Estado do Rio de Janeiro, técnicas das terapias tradicionais e alternativas, já que são conhecimentos utilizados como parte do tratamento de diversas enfermidades, em praticamente todos os níveis de atenção à saúde, em todo o mundo.

TUDO EM NOME DA SAÚDE

Para Eliomar Coelho, é uma trilha cada vez mais segura para a prevenção ou o alívio de diversas enfermidades conhecidas. Aliás, técnicas e terapias facilmente encontradas em clínicas e hospitais privados, centros de recuperação e centros clínicos, acrescentando que o projeto ainda visa garantir a formação profissional adequada e a participação social no programa. Para quem ainda não despertou para esta cultura milenar, além das melhorias físicas, o principal benefício é levar qualidade de vida para o paciente, ainda que sua enfermidade seja de longo tempo. Há de se reconhecer a importância de se difundir a eficácia de cada ação terapêutica, sem ferir os princípios, crenças e filosofias dos pacientes. Tudo pela saúde com o objetivo de trazer alívio e cura de males do corpo.

Volta aos estádios com vacina

Proposta apresentada pelo deputado Charlles Batista (PSL) na Alerj estabelece que pessoas vacinadas contra covid-19 podem voltar a ir a jogos de futebol no Rio. Projeto propõe lotação máxima de 30% da capacidade do estádio e frequentadores deverão apresentar comprovante de vacinação das duas doses da vacina, uso obrigatório de máscaras e distanciamento mínimo de 2 metros entre as pessoas, com exceção de grupos familiares.

Presente de Dia dos Namorados

Levantamento do Instituto Fecomércio de Pesquisa e Análises (IFec RJ) mostra que o Dia dos Namorados deve movimentar cerca de R$ 1,450 bilhão na economia do estado do Rio de Janeiro. Gasto médio com presentes saltou de R$ 157,31 (2020) para R$ 173,25 (2021). Valor é inferior ao ano de 2019, com R$ 181,15.

Direitos Humanos no Jacarezinho

Para o Human Rights Watch, o Procurador-Geral de Justiça do estado do Rio de Janeiro deveria investigar, civil e criminalmente, os comandantes da Polícia Civil por abusos aos direitos humanos durante a operação policial no Jacarezinho, que resultou na morte de 27 pessoas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários