Carlos Kafezinho é um dos líderes do movimento da Enfermagem
Reprodução
Carlos Kafezinho é um dos líderes do movimento da Enfermagem

O agravamento da pandemia da covid-19 tornou mais exposta uma crise que envolve os profissionais que atuam no segmento da enfermagem do Brasil. Por isso eles se mobilizaram para um protesto nacional. Nesta quinta-feira, às 9h, profissionais de enfermagem vão realizar o que eles chamam de "Grito Nacional da Enfermagem". O ponto de partida será Brasília, no estacionamento Torre de TV, quando 300 pessoas estarão concentradas. O grupo Gigantes da Enfermagem, a União Nacional da Enfermagem e a Escola da Felicidade prometem reunir cerca de 200 mil enfermeiros , técnicos, auxiliares e parteiras de todo Brasil. A chegada da manifestação será no Congresso Nacional , com uma parada prevista para receber os parlamentares apoiadores da causa.

MOBILIZAÇÃO

De acordo com um dos líderes do Gigantes da Enfermagem, Carlos Kafezinho, os projetos beneficiam os profissionais de enfermagem que têm o compromisso de zelar pela recuperação da saúde de todos. "Entre os benefícios para a categoria estão a criação de piso salarial nacional para enfermeiros, técnicos em enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras. Além da redução de jornada de trabalho para 30 horas semanais", explica Kafezinho. Ele completa dizendo que a aprovação dos projetos de lei vai contribuir para a valorização de mais de 2 milhões de profissionais de enfermagem em todo o país. Os profissionais querem mobilizar os deputados federais para a votação dos projetos de leis trancados no Congresso Nacional PL 2564 /2020, Senado Federal; e PL 459/2015, na Câmara dos Deputados. Diferentemente da atuação do sindicato, do conselho da classe e ABEN (Associação brasileira de Enfermagem), que são entidades de classe, "nós somos um coletivo de profissionais de enfermagem que lutam pela aprovação dos projetos de nosso interesse", finaliza Carlos Kafezinho.

Cadastro de infectados

Projeto de lei dos deputados Luiz Paulo (Cidadania) e Lucinha (PSDB) pretende instituir cadastro de servidores estaduais de todos os poderes que foram infectados pelo novo coronavírus. Segundo a justificativa, a função é mapear e informar o número de servidores estaduais contagiados para controle e administração de pessoal.

Corrupção no setor privado

Tramita na Câmara projeto de lei de autoria de sete deputados federais que tipifica o crime de corrupção no setor privado e propõe prisão de dois a seis anos, além do pagamento de multa. "É preciso entender que a corrupção é algo muito ruim em qualquer ambiente, seja público ou privado", disse o deputado Paulo Ganime (Novo).

Quebra de patentes já

O ex-deputado Miro Teixeira continua firme na trincheira a favor da quebra de patentes de vacinas que possam ser usadas imediatamente no combate ao coronavírus. "Há um ano já estava claro que as patentes das vacinas teriam que ser consideradas patrimônio da Humanidade. Defendi-a em vários debates online. Agora chegou o reforço do Biden", disse ele.


Lucro dos Correios

A Adcap - Associação dos Profissionais dos Correios divulgou dados sobre a gestão da empresa. "Nos três últimos balanços, os Correios registraram lucros somados de R$ 930 milhões. E, em 2020, é esperado um lucro superior a R$ 1 bilhão. Apesar de saberem disso e de como são significativos esses números, utilizam os prejuízos da Empresa no período de 2012 a 2016, para tentar apregoar que os Correios dão prejuízo", diz em nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários