Nuno Vasconcellos
Daniel Castro Branco/Agência O Dia
Nuno Vasconcellos

Em abril de 2017, durante a prestação de contas dos 100 dias da administração Marcelo Crivella, o então presidente do Instituto de Previdência e Assistência (Previ-Rio), Luiz Alfredo Salomão, disse que a situação do Fundo Especial de Previdência do Município do Rio (Funprevi) acumulava um déficit equivalente a mais de 10% do orçamento da cidade. "A situação é muito preocupante, vamos ter um déficit estimado em R$ 2,8 bilhões . Num ano de dificuldades financeiras, vamos ter que inventar meios e modos para aumentar a arrecadação", declarou Salomão. Impossibilitado de agir, ele pediu demissão mais tarde. No mesmo período, quatro anos depois, o problema voltou insolúvel a bater na porta da nova gestão , agora com Eduardo Paes .

ARGUMENTOS

Em 2021, os vereadores foram convocados a encontrar uma solução. Entre os 23 que votaram a favor da proposta do governo municipal está o vereador Pedro Duarte (Novo). "Atualmente, a Prefeitura do Rio deixa de investir R$ 3,3 bilhões por ano apenas para cobrir o rombo da previdência. Hoje, recebemos duas alternativas: deixar esse cenário se intensificar e, piorar com o tempo, ou reformar a previdência e iniciar o trabalho pela recuperação fiscal do município. Não tive dúvidas do meu posicionamento favorável. O que se arrecada hoje pela Prefeitura do Rio está muito distante do suficiente para arcar com todas as responsabilidades e gastos do município. Desequilíbrio esse que é prejudicial para todos os cariocas, inclusive o servidor". Mas tem parlamentar que pensa diferente e 22 foram contrários à proposta. O vereador Paulo Pinheiro (PSOL) considerou "um ataque contra os servidores". Segundo ele, "aumentar o desconto dos trabalhadores, que não tiveram aumento, durante uma pandemia, onde o serviço público é essencial, é sustentar uma política de sucateamento".

Menos despesa para taxista

O vereador Jorge Felippe (DEM) apresentou projeto de lei que cancela taxa de vistoria obrigatória para taxistas na cidade do Rio. A taxa foi suspensa este ano através de ofício enviado pelo vereador ao prefeito Eduardo Paes, mas o projeto de lei vai cancelar a taxa sem que a categoria precise posteriormente ter esta despesa. "Os taxistas foram atingidos diretamente com a crise da Covid-19. O projeto se faz necessário, uma vez que a categoria teve uma redução expressiva em seus rendimentos e enfrenta sérias dificuldades", defendeu o vereador.


Expansão do Tijuca e Vila Isabel Presente

Depois de articulação com o governador Claudio Castro e com o secretário de governo André Lazaroni, o deputado estadual Alexandre Knoploch (PSL) conseguiu a expansão das bases do Tijuca e Vila Isabel Presente. As novas bases serão no trevo da Uerj, onde hoje há uma cracolândia, e no Largo da Segunda-Feira.

Auxílio a camelôs

Movimento Unido dos Camelôs (MUCA) faz ato hoje (15), às 9h, em frente à Câmara Municipal do Rio para reivindicar o pagamento do Auxílio Carioca para todos os ambulantes. Na última segunda-feira, parlamentares e o secretário de Fazenda, Pedro Paulo, discutiram sobre a garantia de mais uma parcela do auxílio para barraqueiros de praia. O MUCA reivindica que o mesmo tratamento seja dado a todos os ambulantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários