nuno
Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Nuno Vasconcellos

Somente quem mora fora do Rio de Janeiro é que pensa que Carnaval é apenas uma festa cintilante e grandiosa. Por aqui, todos sabemos que é um evento muito sério, que emprega profissionais de variados ofícios e um leque enorme de artistas populares. E que é uma festa que movimenta milhões de reais e gera fluxo turístico para a cidade. É tão relevante que existe a Comissão Especial do Carnaval, presidida pelo vereador Tarcísio Motta (PSOL). O último relatório de prestação de contas deste ano sugere que se precisa "implementar um plano de emergência para enfrentar os desafios causados pela pandemia. A outras 37 recomendações apresentadas no documento indica que é necessário definir critérios científicos para orientar um possível adiamento do Carnaval 2021, considerando prazos de imunização necessários para garantir segurança sanitária na cidade; elaborar propostas para o poder público garantir a demarcação simbólica da festa na sua data tradicional; e desenvolver uma proposta de política de auxílio emergencial para os trabalhadores do carnaval a ser implementada no primeiro semestre de 2021".

Bastidores do relatório

O plano a que o relatório se refere foi elaborado a partir de discussões num grupo de trabalho formado em setembro deste ano com representantes de ligas de blocos carnavalescos e de escolas de samba e de especialistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Aprovado em audiência pública da comissão no dia 6 de novembro, o documento já foi encaminhado à Prefeitura. A comissão, presidida por Tarcísio Motta, realizou audiências públicas e reuniões de trabalho ao longo do ano, tendo como prioridade ouvir os trabalhadores do carnaval e os especialistas em saúde para pensar um plano de emergência capaz de garantir a subsistência dos trabalhadores e a própria existência da festa no futuro.

Privatização da Cedae

A equipe econômica comandada pelo ministro Paulo Guedes dá apoio ao governador Cláudio Castro no prosseguimento do processo de privatização da Cedae. Do lado oposto, os deputados estaduais Waldeck Carneiro, Gustavo Schmidt e os federais Glauber Braga e Paulo Ramos.

Enfermeiros vão à luta

O movimento Gigantes da Enfermagem está organizando a categoria no Rio de Janeiro com o objetivo de chamar atenção da sociedade para a votação dos projetos de leis trancados no Congresso Nacional PL 2564 /2020 e PL 459/2015. "Entre os benefícios para a categoria estão a criação de piso salarial nacional para enfermeiros, técnicos em enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras. Além da redução de jornada de trabalho para 30 horas semanais", explica Carlos Kafezinho, líder do grupo.

Sapucaia "em chamas"

A pequena Sapucaia, na região sul-fluminense, está agitada neste fim de ano. O MDB protocolou, junto ao Promotor da Justiça Eleitoral, três denúncias contra a chapa de Breno José de Souza Junqueira (PTB), o Breninho, eleito prefeito da cidade com 46,2% dos votos. O MDB integra a coligação de Marcio Lara (PSC), que ficou na segunda colocação, com 43,75%. As denúncias se referem à instalação de uma bomba d'água em troca de votos no Condomínio Popular Flor da Manga. O prefeito eleito nega.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários