Jorge Felippe
Divulgação
Jorge Felippe deixa presidência da Câmara Municipal do Rio

A mudança de comando na presidência da Câmara Municipal é tão importante quanto a ascensão de um novo prefeito. Embora o carioca não perceba este movimento. O vereador Jorge Felippe está no sétimo mandato e é o atual presidente da Casa pela sexta vez consecutiva. Sua carreira política surgiu na antiga Guanabara, no Governo Chagas Freitas, como responsável pela fiscalização das posturas municipais, cargo muito cobiçado. Formado em Direito, ele tem habilidade comprovada que o fez ter influência junto aos governos do Rio de Janeiro nos últimos 30 anos. Felippe deixa a rotina da presidência e passa a atuar fortemente nos bastidores. Conta-se que ele sozinho lidera dez vereadores.

COSTURAS POLÍTICAS

Para o público externo, a mensagem no momento é que o atual presidente da Câmara Municipal tem sido o principal aliado do seu sucessor, o correligionário no DEM, Carlo Caiado. E que estaria fazendo costuras políticas para pavimentar o caminho do sucessor. Sua assessoria garante que na campanha o chefe andou com Eduardo Paes pelos quatro cantos da Zona Oeste e que Felippe optou por cumprir o mandato pela primeira vez nos últimos 12 anos sem presidir a câmara. "É hora de descansar e dar a vez aos mais jovens", disse ele, do alto dos seus 70 anos.

Revolta contra Witzel

"Votei contra a aprovação das contas de 2019 do governador afastado Wilson Witzel. Foram listadas pelo TCE sete questões intransponíveis que fundamentam um parecer técnico contrário à aprovação. Witzel investiu menos do que foi arrecadado na Saúde, não repassou a verba mínima legal para pesquisas em Educação, sem falar na corrupção que levou ao seu processo de impeachment, votado por unanimidade na Alerj. Não é uma contradição?", pergunta o deputado Carlos Minc (PSB).

Covid-19 vira assunto político

O crescimento de casos de Covid-19 neste final de 2020 eleva o nível de preocupação dos novos prefeitos que assumirão seus postos em janeiro do ano que vem. Na esteira da crise, podem aumentar as pressões sobre o Governo Estadual. Pesquisadores do Grupo de Trabalho Multidisciplinar para o Enfrentamento da covid-19, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), recomendam medidas urgentes para conter o número de casos, caso contrário teremos mais óbitos do que o previsto anteriormente.

Racionamento no horizonte

Manuel Jeremias, doutor em Economia e, especialista em energia, associado da RC Consultores alerta que "é preciso ações rápidas e tempestivas por parte do governo neste momento, sob o risco de um novo racionamento energético vir a anular todo o esforço de recuperação econômica já empenhado até o momento no Brasil. Não temos mais espaço fiscal para errar".

Twittadas do Nuno

Centro do Rio
O Dia
Centro do Rio

O plano de revitalização do Centro do Rio apresentado por Eduardo Paes acende um raio de esperança de todos que sofrem com o impacto do abandono do local. O projeto foca em reorganizar para, então, atrair novos investidores, além de valorizar os já existentes. Vamos torcer e acreditar.

Na última semana, falei sobre a atenção que merece ser dada às pessoas em situação de rua. Na edição de ontem do O Dia, Laura Carneiro, futura secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, garantiu o trato a essa questão para levar mais dignidade a essas pessoas. Vamos acompanhar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários