Presidente do Supremo, ministro Luiz Fux recebeu nesta terça-feira Bruno Debeux, Cláudio Castro e André Ceciliano
Divulgação
Presidente do Supremo, ministro Luiz Fux recebeu nesta terça-feira Bruno Debeux, Cláudio Castro e André Ceciliano

Atento à saúde financeira do estado do Rio de Janeiro e dos municípios do interior, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado André Ceciliano (PT), montou uma agenda de guerra para este mês de novembro. Consciente dos problemas de caixa e da fragilidade orçamentária para o ano que vem, Ceciliano pretende discutir essa preocupação, pessoalmente, com os presidentes do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), Marianna Montebello Willeman; do Tribunal de Justiça (TJ), desembargador Cláudio de Mello Tavares; e o do Ministério Público do Estado, Eduardo Gussem.

"O colapso que pode acontecer afeta não só os poderes executivo e legislativo, mas todo o funcionamento da máquina pública, inclusive Saúde, Segurança e Educação", diz Ceciliano.

A SAÍDA

O presidente da Alerj não perde de vista os movimentos de Brasília quanto à decisão final do STF sobre a lei dos que estabelece uma nova divisão dos royalties do petróleo entre estados e municípios. A lei que trata do assunto, aprovada em 2012, nunca entrou em vigor, porque uma ação direta de inconstitucionalidade movida pelo estado do Rio manteve tudo como era antes de sua promulgação.

O movimento de Ceciliano é mais do que necessário. O Rio grita por ajuda e parece faltar dinheiro para tudo. "Só sairemos desta com união das autoridades do Rio e do povo. Por isso, estamos nos empenhando o máximo para achar logo uma luz no fim do túnel", frisou Ceciliano.

O descaso mesmo em época eleitoral

Lixo na calçada
fotos de leitores
Lixo na calçada

Essas imagens, enviadas por leitores, mostram a montanha vergonhosa de lixo que se acumulava ontem no Largo do Machado. A situação se tornará mais grave com as chuvas que deverão cair nos próximos dias. O lixo se espalhará, entupirá as galerias e tornará o quadro mais preocupante.

Disputa em Barra Mansa segue indefinida

A poucos dias das eleições, os votos flutuantes (Branco/Nulo e indecisos) lideram as estatísticas e somam 61% do eleitorado, na pesquisa espontânea para prefeitura de Barra Mansa. O levantamento foi divulgado pela Inteligence Serviços, entre os dias 27 e 28 de outubro. O quadro sofre pouca alteração na pesquisa estimulada, onde os votos flutuantes chegam a 37,5% do eleitorado.

Fisioterapeutas na UTI

A Câmara Municipal aprovou por 42 a zero o projeto de lei 1881/2020, de autoria do vereador Dr. Carlos Eduardo (Podemos), que obriga a presença do profissional de fisioterapia nas UTIs do município do Rio. A norma se estende às Unidades Intermediárias – UI – adultas, neonatais e pediátricas das unidades hospitalares da rede municipal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários