Cláudio Castro
Reginaldo Pimenta / Agência O Dia
Claudio Castro (foto) foi a Brasília com o presidente da Alerj, André Ceciliano

A viagem do governador do estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, ao lado do presidente da Alerj, André Ceciliano,a Brasília, foi um gesto político muito importante neste momento que antecede a discussão sobre o futuro da renegociação fiscal e a definição sobre os royalties petrolíferos. "Apesar de ter ajudado muito o estado nos últimos anos, o Rio não está preparado para a próxima fase do RRF (regime de recuperação fiscal)", disse Castro. A costura política junto ao poder central é tão importante quanto a união dentro do estado em favor de uma melhor saúde para a economia fluminense. Outros avisos devem ser ouvidos.

DEPUTADO FAZ ALERTA

O presidente da Frente Parlamentar do Petróleo e Energias Renováveis, deputado Christino Áureo (PP-RJ), faz um alerta quanto a questão de distribuição dos royalties. "Estamos a caminho de mudanças na matriz energética mundial. Segundo dados apresentados na 67ª edição do BP Statiscal Review of World Energy1, o consumo anual de petróleo como fonte de energia primária, que em 1992 era de aproximadamente 4 bilhões de toneladas de óleo equivalente, passou, em 2017, para mais de 4,5 bilhões de toneladas de óleo equivalente. Mas a participação da referida fonte enérgica em relação ao total de energia consumida no globo, segundo o mesmo estudo, caiu de 40% para 35% - no mesmo período. Ao deixarmos tantos entes da federação dependentes da 'mesada' dos royalties do petróleo, poderemos causar uma distorção, que aumentará a pressão política para que o caminho traçado pela busca de uma energia mais limpa seja comprometido, atrasando mais uma vez nosso país, que tem um dos maiores potenciais competidores na geração de energia eólica, solar e de biomassa, devido ao nosso clima e extensão territorial".

Campanha pega fogo em Petrópolis

Na semana passada, Márcio Arruda, líder de governo do prefeito Bernardo Rossi na Câmara de Vereadores de Petrópolis, confessou na tribuna que Rossi está utilizando dinheiro público para sua campanha de reeleição e para Paulo Igor, candidato a vereador. Com base em documento publicado oficialmente pela Câmara de Vereadores, Jamil Sabrá pede a impugnação das candidaturas de Bernardo Rossi e de Paulo Igor.

Rolezinho virtual

Todo fim de semana a deputada estadual Mônica Francisco está abrindo as suas redes sociais para um “Rolezinho virtual”. A parlamentar entrega a administração das suas redes com mais de 60 mil seguidores para candidatos do interior. A ideia é dar visualidade às candidaturas fora da capital e fortalecer o PSOL no estado.

Twittadas do Nuno

Quase 90% das unidades de saúde do Rio não tem certificado dos bombeiros. Todos que dependem de hospitais como Miguel Couto, sempre lotado, com pacientes até no corredor, já não se sentem seguros pela sua estrutura física, imagina agora. Quando isso mudará?

O tema sobre a vacina da Covid-19 está em alta, mas as vacinas já existentes precisam ser lembradas. Hoje acaba a Campanha Nacional de Multivacinação. Temos que cuidar do que chegou, mas não podemos deixar voltar doenças que já possuem antídotos.

O Hemorio está com estoque muito baixo e precisa de doadores. Empresários e governantes, ajudem na divulgação, façam ações dentro de seus locais de trabalho. A cidadania, mais do que nunca, deve ser incentivada e apoiada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários