Presidente Jair Bolsonaro
Agência Brasil
Presidente Jair Bolsonaro

A derrota do presidente Jair Bolsonaro na votação da proposta do voto impresso foi pior do que o Governo esperava. Deputados de partido da base ajudaram a enterrar o projeto da federal bolsonarista Bia Kicis.

Entre os partidos, o Progressistas, do chefe da Casa Civil Ciro Nogueira, e o PTB, de Roberto Jefferson – para citar apenas dois exemplos. Dos 32 deputados do Progressistas, 10 se ausentaram, outros 10 votaram contra; e dos 10 do PTB, seis votaram a favor, dois foram contra e outros dois não apareceram em plenário.

Com a entrada ainda tímida dos partidos na administração federal, e promessas de benesses em análise às mesas, os palacianos entenderam o recado dos ‘plebeus’ do Centrão: o Governo está ajudando os chefões, não os operários do voto.

O PSC deu 100% dos votos. E, proporcionalmente, o NOVO se mostrou mais bolsonarista que o Progressistas: cinco dos oito deputados votaram a favor da PEC.

Margareth Coelho e Átila Lira, do Progressistas do Piauí, aliados próximos e conterrâneos do ministro Ciro, votaram contra a proposta do voto impresso.

Pelo constatado no resultado da votação, a oposição também não vibra. Descobriu que não tem votos suficientes para aprovar eventual impeachment de Bolsonaro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários