Dinheiro
Agência Brasil
Dinheiro

A Marinha do Brasil precisa urgentemente passar uma lupa nas aposentadorias e rever a política de provas de vida dos seus aposentados e beneficiários. O Superior Tribunal Militar acaba de condenar duas mulheres – uma filha e uma sobrinha-neta de uma beneficiária – que receberam ilegalmente por 17 anos a aposentadoria de uma senhora que morreu em agosto de 2000. O prejuízo para a União pode chegar a R$ 3 milhões.

O crime foi tão sem-vergonha que as duas mulheres fraudaram documentos e até uma terceira pessoa se passava pela beneficiária por todos esses anos. A filha e a sobrinha-neta da saudosa foram condenadas a 5 e 2 anos de prisão por estelionato. Não foi constatado, no inquérito, participação de militares ou servidores. E a pior notícia para a União: não há saldo em conta das acusadas para devolução do dinheiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários